PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

OS 401 ANOS DA MORTE DE WILLIAM SHAKESPEARE

WILLIAM SHAKESPEARE (1564-1616)
ROMÁRIO TAVARES  |  23/04/2017
noticia OS 401 ANOS DA MORTE DE WILLIAM SHAKESPEARE
noticia OS 401 ANOS DA MORTE DE WILLIAM SHAKESPEARE

William Shakespeare nasceu em Stratford, Upon-Avon, Inglaterra, em 23 de abril de 1564, filho de John Shakespeare e Mary Arden. John Shakespeare era um rico comerciante, além de ter ocupado vários cargos da administração da cidade. Mary Arden era oriunda de uma próspera família. Pouco se sabe da infância e da juventude de Shakespeare, mas imagina-se que tenha frequentado a escola primária de King Edward VI, onde aprendido latim e literatura. Em dezembro de 1582, Shakespeare casou-se com Anne Hathaway, filha de um fazendeiro das redondezas. Tiveram três filhos.

A partir de 1552, os dados biográficos são mais abundantes. Em março, estreou no Rose Theatre de Londres uma peça chamada Harry the Sixth, de muito sucesso, que foi provavelmente a primeira parte de Henry VI. Em 1593, Shakespeare publicou seu poema Venus ans Adonis e, no ano seguinte, o poema The Rape of Lucrece. Acredita-se que, nessa época, Shakespeare  já era um, dramaturgo (e um ator, já que os dramaturgos na maior parte também participavam da encenação de suas peças) de sucesso. Em 1594, após um período de poucas montagens em Londres, devido à peste, Shakespeare juntou-se à trupe de Lord Chamberlain. Os dois mais celebres dramaturgos do período, Christopher Marlowe (1564-1593) e Thomas Kyd (1558-1594), respectivamente autores de Tamburlaine , the jew of malta (Tamburlaine, O Judeu de Malta) e Spanish Tragedy (Tragédia espanhola), morreram por esta época, e Shakespeare encontrava-se pela primeira vez sem rival.

Os teatros de madeira elisabetanos eram construções simples, a céu aberto, com um palco que se projetavam à frente, em volta do qual se punha a plateia, de pé. Ao fundo, havia duas portas, pelas quais os atores entravam e saíam. Acima, uma sacada, que era usada quando se torna necessário mostrar uma cena que se passasse em uma ambientação secundária. Não havia cenário, o que abria toda uma gama de versáteis possibilidades, já que, sem cortina, a peça começa quando entrava o primeiro ator e terminava à saída do último, e simples objetos e peças de vestuários desempenhavam importantes funções para localizar a história. As ações se passavam muito rápido. Devido à proximidade com o público, trejeitos e expressões dos atores (todos homens) podiam ser facilmente apreciados.

As companhias teatrais eram formadas por dez a quinze membros e funcionava como cooperativas: todos recebiam  participações nos lucros. Escrevia-se, portanto, tendo em meses cada integrante da companhia.

Em 1594, Shakespeare já havia escrito as três partes de Henry VI, Richard III, Titus Anronics, The Two gentleman of Verona  ( Dois cavalheiros de Verona),  Love’s Labour’s Lost (Trabalhos de amor perdido), The comedy of Errors (a comédia dos erros) e The Taming of the Shrew ( A megera domada). Em 1596, morreu o único filho homem de Shakespeare, Hamlet. Logo em seguida, ele escreveu a primeira das peças mais famosas, Romeu and Juliet, à qual seguiram-se A midsummer’s Night Dream (Sonho de uma noite de verão), Richard II e The Merchant of  Venice ( O mercador de Veneza). Henry IV, na qual aparece Falstaff, seu mais famoso personagem cômico, foi escrita entre 1597-1598. No natal de 1598, a companhia construiu uma nova casa de espetáculos na margem sul do Tâmisa. Os custos foram divididos pelos diretores da companhia, entre os quais Shakespeare, que provavelmente já tinha alguma fortuna. Nascia o Globe Theatre. Também é de 1598 o reconhecimento de Shakespeare como o mais importante dramaturgo de língua inglesa: suas peças. Além de atraírem milhares de espectadores para os teatros de madeira, eram impressas e vendidas sob forma de livros- às vezes até mesmo pirateados. Seguiram-se Henry V, As you like It (Como gostais), Jules cesar -  a primeira das suas tragédias da maturidade - , Troilus and Cressida, The Merry Wives of Windsor (As alegres maratonas de Windsor), Hamlet e Twelfth Night (Noite de Reis). Shakespeare escreveu a maior parte dos papeis principais de suas tragédias para Richard Burbage, sócio e ator, que primeiro se destacou com Richard III.

Em março de 1603, morreu a rainha Elisabeth. A companhia havia encenado diversas peças para ela, mas seu sucessor, o rei James, contratou-a em caráter permanente, e ela tornou-se conhecida como King’s Men – homens do Rei. Eles encenaram diversas vezes na corte e prosperam financeiramente. Seguiram-se All1s well that Ends Well (Bem está o que bem acaba) e Measure for measure (Medida por medida) – suas médias mais sombrias -, Othello, Macbeth, King Lear, Anthony and Cleopatra e Coriolanus. A partir de 1601, Shakespeare escreveu menos. Em 1608, a King’s Men comprou uma segunda casa de espetáculos, um teatro privado e fechado em Blackfriars. Nesses teatros privados, as peças eram encenadas em ambientes fechados, o ingresso custava mais do que nas casas públicas de espetáculos, e o público, consequentemente, era mais seleto. Parece ter sido nessa época que Shakespeare aposentou-se dos palcos: seu nome não aparece nas listas de atores a partir de 1607. Voltou a viver em Stratford, onde era considerado um dos mais ilustres cidadãos. Escreveu então quatro tragicomédias, subgênero que começava a ganhar espaço: Péricles, Cymbeline, The Winter’s Tale (Conto de Inverno) e The Tempest (A tempestade), sendo que está última foi encenada na corte em 1611. Shakespeare morreu em Stratford em 23 de abril de 1616. Foi enterrado na parte de igreja reservada ao clero. Escreveu  ao todo 38 peças. 154 sonetos e uma variedade de outros poemas. Suas peças destacam-se pela grandeza de poética de linguagem, pela profundidade filosófica e pela complexa caracterização dos personagens. É considerado unanimemente um dos mais importantes autores de todos os tempos.

SHAKESPEARE, William; tradução de Millôr Fernandes. Porto Alegre: L&PM POCKET, 2016.

PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores