PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Serviços de internet: proteção ao consumidor

GERALDO NETO  |  14/06/2017
noticia Serviços de internet: proteção ao consumidor
noticia Serviços de internet: proteção ao consumidor

Nas horas mais descontraídas a internet “falha” e não temos outra solução a não ser de programar outra atividade para recompensar os precários serviços prestados pelos provedores de internet, a indignação aumenta quando você percebe que o pagamento está em dia e não temos um serviço de qualidade.

Os usuários dos serviços de internet são consumidores e pagam por um serviço que deve ser prestado com qualidade e presteza em sua manutenção, sendo uma afronta aos direitos dos consumidores, pois as contraprestações dos serviços são tempestivamente cobradas, mas o inverso não é verdadeiro, pois se percebe um desleixo nos provedores em manter um serviço eficiente, sendo um múnus do prestador.

Os clientes devem reclamar junto ao seu provedor pela má prestação dos serviços e se persistirem podem rescindir seus contratos, pois a situação de vulnerabilidade é notória e deve ser considerada que as relações pessoais, comerciais, profissionais e afins são mediadas pelas internet, gerando o direito a indenizações a possíveis continuidades de contratempos com a ausência do sinal ao usuário.

Devem também ser consideradas as falhas técnicas, a empresa deve sempre procurar fazer a revisão técnica especializada para garantir o que está no contrato de prestação de serviços, pois gerou uma expectativa de qualidade ao consumidor, que não deverá suportar o ônus pois está cumprindo com suas obrigações.

Um dos cuidados que o consumidor deve ter é com a propaganda enganosa, muitos provedores se utilizam do argumento de uso das inovações tecnológicas para poder angariar clientes e o melhor serviço de internet ofertado não cumprem com sua função, deve-se antes por precaução ter essas cautelas para não ser mais um enganado e ter prejuízos financeiros.

O PROCON é um órgão administrativo que tem como missão garantir o respeito aos direitos do consumidor e aplicar as leis consumeristas para se evitar práticas abusivas, podendo o cidadão lesado recorrer a este órgão atuante e que busca resolver as demandas que demasiadamente não tem limites no trato com a boa prestação de serviços.

Devemos zelar pela obediência das leis que protegem não apenas os consumidores mais os prestadores de serviços e devemos reclamar diante de abusos, pois estamos pagando um valor para que tenhamos um serviço de internet de qualidade, ao contrário, cancele seu contrato sem pagamento de multas e busque o melhor evitando desastres financeiros e de bem estar.

Dr. Geraldo Neto - Advogado

PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores