Notícias

Banner noticia interna

Policial
Policial civil é acusado de participar de assalto na PB
PDF | Imprimir | E-mail
Ter, 10 de Abril de 2012 20:43

policia87346724

A delegacia regional da Polícia Civil de Campina Grande anunciou nesta terça-feira (10) que cumpriu mandado de prisão contra um agente de investigação suspeito de dar suporte à quadrilha que roubou a agência do Banco do Brasil no município de Aroeiras, no dia 20 de março. No total, nove pessoas estão presas, de um total de 17 que foram identificadas por participação no crime.

De acordo com o delegado regional André Rabelo, o policial civil de 48 anos de idade tinha 30 anos de serviço e teria repassado informações privilegiadas aos assaltantes, além de ter supostamente atuado na fuga dos envolvidos

O delegado regional de Polícia Civil em Campina Grande, André Rabelo, concedeu entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (10) e falou sobre a prisão do policial Robson Rodrigues Oliveira, acusado de participar do assalto ao Banco do Brasil da cidade de Aroeiras, Agreste paraibano.

De acordo com a polícia, o agente, que tem cerca de 30 anos na polícia e estava lotado na cidade de Gado Bravo, passou informações a cerca do funcionamento do banco e usou uma viatura para ajudar  os assaltantes na fuga. o acusado vai responder pelos crimes de roubo e formação de quadrilha.

O acusado permanece preso na Central de Polícia de Campina Grande e cabe ao juiz de Aroeiras, Alex Barreto, determinar quando ele será encaminhado para o presídio.

com essa prisão, já são 9 os detidos pelo assalto ao Banco do Brasil. No total 17 pessoas foram indiciadas pelo crime.

banner-internasEntrevista
Em entrevista coletiva, os delegados Henry Fábio Bandeira e Glauber Fontes, da delegacia de Roubos e Furtos de Campina Grande, explicaram que o agente de investigação trabalhava na delegacia do município de Gado Bravo, localizado na mesma região de Aroeiras.

Segundo ele, o mandado de prisão foi cumprido na Central de Polícia de Campina Grande na quarta-feira (4), mesmo dia em que foi decretado pela Justiça.ambém presente na entrevista coletiva, o delegado Júlio César da Cruz, vice-presidente da Associação dos Policiais Civis da Paraíba (Aspol), declarou que ainda não há indícios de participação do agente em outros crimes.

Conforme André Rabelo, a Polícia Civil chegou ao suspeito com base nos depoimentos de oito homens presos anteriormente e em documentos encontrados com a quadrilha que comprovariam a participação dele no caso.

O assalto ocorrido pela manhã mobilizou policiais civis e militares à procura de suspeitos e no resgate de dois funcionários que foram levados como reféns. Durante as buscas, houve troca de tiros e dois suspeitos morreram. Conforme a Polícia Civil, o mesmo grupo teria sido responsável pelo roubo a uma casa lotérica situada dentro do maior shopping center de Campina Grande, no dia 8 de março.

Compartilhe:

Comentário

Compartilhe sua opinião sobre a publicação. Deixe sua mensagem abaixo:

Código de segurança
Atualizar

Sua opinião é importante! Este espaço visa dar a você, leitor, uma oportunidade para que você possa expressar sua opiniões de forma coesa e clara sobre o fato abordado nesta página.

É importante salientar, que as opiniões expostas neste espaço, não necessariamente condizem com a opinião do portal COFEMAC.

  • 302x252_Internas_Lado
  • CAPIVARA
  • Cofemac
  • Expediente
  • Anuncie
  • Contato