PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Operação 'Narcos' prende grupo liderado por presidiário na PB

Quadrilha era comandada pelo detento André da Silva Lima, atualmente preso na Penitenciária Máxima PB1
Fábio Barbosa  |  17/05/2017 14:48
noticia Operação 'Narcos' prende grupo liderado por presidiário na PB
noticia Operação 'Narcos' prende grupo liderado por presidiário na PB

Uma ação integrada das Polícias Civil e Militar cumpriu, na manhã desta quarta-feira (17), mandados de prisão preventiva e dezenas de mandados de busca e apreensão, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa responsável pela prática de tráfico de drogas, crimes patrimoniais e homicídios na região do Cariri paraibano.  Na Operação Narcos foram presas sete pessoas e três ainda estão foragidas, no trabalho que envolveu 200 homens e mulheres da 2ª Superintendência de Polícia Civil, com policiais da 10ª e 12ª Delegacias Seccionais, e do 10º Batalhão de Polícia Militar. A ação policial ocorreu na cidade de Soledade.

As investigações  começaram há 3 meses e foram realizadas pela Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão a Entorpecentes de Campina Grande (DRE). A partir desse processo foi possível identificar a quadrilha comandada pelo apenado André da Silva Lima, atualmente preso na Penitenciária Máxima PB1, em João Pessoa. Além dele, foram cumpridos mais três mandados dentro de unidades prisionais do Estado (João Pessoa, Patos e Campina Grande).

Ainda de acordo com a Polícia, a organização criminosa conta com aproximadamente 15 integrantes, com funções definidas e todos subordinados ao apenado, cometendo crimes de homicídio, sequestros, ameaças a autoridades e atentados contra prédios públicos, além de diversos roubos a estabelecimentos comerciais e veículos.

Na ação foram apreendidos, dois revólveres calibre 38, objetos eletro eletrônicos, 500 gramas de cocaína, celulares, computadores e documentos que comprovam a participação dos presos em diversos crimes, inclusive em crime eleitoral. De acordo com o delegado da 12ª Seccional, com sede na cidade de Esperança, Henry Fábio, com os presos foram encontrados recibos que comprovam a compra de votos durante as eleições municipais de 2016. “Esses documentos vão compor outra investigação relacionada diretamente com o crime eleitoral,  o famoso ato de ‘compra de votos’”, disse a autoridade policial.

Os suspeitos foram encaminhados para sede da Central de Polícia de Campina Grande, onde deverão ser interrogados e depois serão encaminhados para a audiência de custódia. Eles vão responder pelos crimes de organização criminosa, tráfico de drogas, homicídio, roubo e tráfico de armas.

Polícia Civil

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores