PUBLICIDADE
publicidade Câmara Municipal de Poço de José de Moura
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Polícia prende em Alagoas último foragido da Operação Gabarito

O suspeito é um dos responsáveis pela logística do grupo, juntamente com José Marcelino
Fábio Barbosa  |  17/05/2017 19:31
noticia Polícia prende em Alagoas último foragido da Operação Gabarito
noticia Polícia prende em Alagoas último foragido da Operação Gabarito

O último foragido da Operação Gabarito foi preso na tarde desta quarta-feira (17) em Maceió/AL. O agente de trânsito do Detran-PB, Erideywyd Henrique Omena Ferreira da Silva (Deyvid), de acordo com a polícia, estava escondido na residência de seu irmão situada no bairro Eustáquio Gomes, na Capital alagoana.

“Dayvid estava escondido dentro do guarda roupa desde a prisão dos primeiros suspeitos - 1ª fase da operação foi deflagrada”, revelou a polícia ao anunciar a prisão do servidor do Detran.

O suspeito foi apontado como um dos responsáveis pela logística da organização criminosa, juntamente com José Marcelino - responsável por contratar interessado e executar a instalação dos pontos eletrônicos.

De acordo com a Delegacia de Defraudações de João Pessoa, ele já tinha sido preso em flagrante, por fraudes relacionadas ao concurso de auditor municipal, de Olinda (PE), em setembro/2014.

A empresa TM Borges, utilizada possivelmente para lavagem de dinheiro da organização Criminosa, é registrada em nome de Erideywyd e administrada pelos irmãos Flávio e Vicente Borges.

Conforme as investigações, Erideywyd foi aprovado em diversos concursos públicos, entre eles o Detran-PB, em 2013, para o cargo de agente de trânsito, cargo que ocupa atualmente; o concurso da Prefeitura de Conde/ (PB), em 2016, para fiscal de obras; o Instituto Federal de Alagoas; Ebserh, em 2016, para técnico em enfermagem, em hospital federal; Universidade Federal de Alagoas, em 2012 (motorista); o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, em 2014 (analista judiciário); e o Instituto Federal da Paraíba, em 2013, para assistente de alunos.

A Operação Gabarito combate uma organização criminosa suspeita se fraudar concursos na Paraíba e em outros estados do Nordeste. O grupo já teria atuado em mais de 60 concursos e faturado pelo menos R$ 18 milhões.

Click PB

PUBLICIDADE