PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

13 deputados, 2 senadores e 1 ministro paraibano receberam dinheiro da JBS

Fábio Barbosa  |  22/05/2017 19:30
noticia 13 deputados, 2 senadores e 1 ministro paraibano receberam dinheiro da JBS
noticia 13 deputados, 2 senadores e 1 ministro paraibano receberam dinheiro da JBS
  • DEPUTADOS ESTADUAIS

A deputada estadual Daniella Ribeiro, do PP da Paraíba, encabeça a lista dos deputados paraibanos que receberam recursos advindos da JBS, empresa que delatou às autoridades federais o esquema de propina envolvendo políticos em todo o país.

A parlamentar, que é irmão do líder do Governo Temer, Aguinaldo Ribeiro (PP), conforme dados do Tribunal Superior Eleitoral, recebeu a bagatela de R$ 267 mil nas eleições de 2014. Conforme a assessoria os recursos chegavam aos partidos e este era responsável por dividir as doações.

Nas eleições de 2010 Daniella foi eleita com 29.863. Já na disputa pela reeleição o número de votos praticamente dobrou, tendo Daniella sido reeleita com 46.938 Votos.

Além dela figuram ainda na lista dos políticos paraibanos contemplados pela JBS o deputado Caio Roberto (PR), filho do deputado federal Wellington Roberto. Ele recebeu a quantia de R$ 202.050,00.

Em terceiro lugar aparece João Gonçalves, do PDT. O parlamentar foi contemplado com R$ 100 mil. O que menos recebeu foi o deputado João Henrique, do DEM. A fatia para ele foi de apenas R$ 700 (setecentos reais).

Os outros parlamentares beneficiados com os recursos foram: Arnaldo Monteiro (PSC) – R$ 80.350,00; Bosco Carneiro (PSL) – R$ 50 mil e Edmilson Soares (PEN) – 2.639,40.

  • DEPUTADOS FEDERAIS E SENADORES

Ao todo, seis deputados federais dentre os 12 paraibanos e dois dos três senadores eleitos pelos paraibanos em 2014 receberam doações feitas pelo grupo JBS em 2014. Os dados podem ser obtidos no Tribunal Superior Eleitoral.

O mais aquinhoado da Paraíba foi Wellington Roberto, do PR, que conseguiu R$ 1,1 milhão da empresa dos irmãos Wesley e Joesley. Também receberam dinheiro da JBS: Aguinaldo Ribeiro (PP), R$ 520.495,00; Benjamin Maranhão (SD), R$ 250.000,00; Damião Feliciano (PDT) e Efraim Morais (DEM), com R$ 100.000,00 cada; e Veneziano Vital (PMDB), R$ 5.000,00.

Entre os senadores, Vital do Rêgo (atual ministro do TCU) consta como recebedor de R$ 1 milhão na campanha de 2014. Segundo o site Congresso em Foco, o dinheiro foi destinado à compra de partidos para formação de coligação em campanha presidencial daquele ano. Já Cássio Cunha Lima (PSDB) teve R$ 635 mil que, segundo o delator Ricardo Saud, serviriam para articular um negócio no qual a Cagepa seria o alvo da empresa, caso o tucano vencesse a corrida pelo Palácio da Redenção. José Maranhão (PMDB) declarou ter recebido R$ R$ 600 mil e o ex-candidato do PTB, Wilson Santiago, R$ 500 mil.

Fernando Caldeira

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores