PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

PM é suspeito de matar 4 pessoas em casa de prostituição em MT

Dona de prostíbulo, funcionária e dois clientes foram mortos. Policial teria se desentendido com proprietária e funcionária
Fábio Barbosa  |  23/06/2017 09:11
noticia  PM é suspeito de matar 4 pessoas em casa de prostituição em MT
noticia  PM é suspeito de matar 4 pessoas em casa de prostituição em MT

A dona de uma casa de prostituição e mais três pessoas foram mortas na noite dessa quarta-feira (21), dentro do estabelecimento, em Brasnorte, a 580 km de Cuiabá. O delegado Waner dos Santos Neves, que investiga o crime, afirmou que duas pessoas já foram presas suspeitas do crime, entre elas o policial militar Rhael Jaime Gonçalves, de 24 anos. O G1 ainda não localizou a defesa do policial. A Polícia Militar ainda não se manifestou sobre o caso.

Além da dona do prostíbulo, foram assassinados uma funcionária do estabelecimento e dois clientes. De acordo com o delegado, os alvos dos criminosos eram a proprietária e essa funcionária e que as outras vítimas, de 22 e 46 anos, foram atingidas porque estavam no local.

  •     "O caso é monstruoso", avaliou o delegado.

O policial teria tido vários desentendimentos com a dona do estabelecimento. Inclusive, por causa disso, segundo a polícia, ele seria transferido para outra cidade.

Seriam várias as motivações para o crime. "São várias motivações, entre elas a ocultação da prática de outros crimes", afirmou o delegado. Segundo ele, as vítimas foram mortas a tiros. Todos os disparos teriam sido efetuados pelo policial. A arma usada no crime era dele.

Três vítimas morreram no local. Outra foi socorrida, mas morreu logo depois.

De acordo com a polícia, quando o PM chegou ao local, a dona do estabelecimento falava com o filho, que mora em Rondônia, por meio de um aplicativo para videoconferência de áudio e vídeo. Ele ouviu a mãe falando o nome do policial e o rosto do policial. A testemunha disse que ouviu o barulho de tiros e gritos.

Depois das mortes, o policial seguiu para o Batalhão da PM como se nada tivesse acontecido.

Ele foi preso no Batalhão nesta quinta-feira (22). O amigo também foi preso na manhã de hoje. Os dois foram autuados em flagrante.

Além de todas as vítimas que foram mortas, havia uma mulher no quarto, mas ela não saiu do cômodo. Quando a polícia chegou, ela estava muito nervosa.

G1

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores