PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Professora morre e família acha que foi reação após tomar vacina

Educadora morreu de insuficiência hepática aguda
Fábio Barbosa  |  28/06/2017 18:16
noticia Professora morre e família acha que foi reação após tomar vacina
noticia Professora morre e família acha que foi reação após tomar vacina

A diretora de escola Fabia Xavier, de 41 anos, morreu de insuficiência hepática aguda — doença que causa a destruição do fígado — na noite deste domingo (25). Os familiares dizem que ela teve complicações de saúde após ter tomado a vacina contra a febre amarela, no dia 14 de março deste ano.

Segundo a família de Fabia, a diretora começou a apresentar uma aparência amarelada 10 dias após ter sido imunizada contra a febre amarela. No entanto, segundo a irmã dela, Flavia Souza, foi no dia 5 de abril que o quadro de saúde de Fabia ficou ainda pior.

“Ela ficou muito mal, enfraquecida e procuramos um médico que pediu para fazer exames. Ela foi atendida por um hepatologista e, a partir dos exames, viram que ela estava tendo umas alterações no fígado e foi piorando cada dia mais”, comenta.

Como a hepatite ficou aguda, Fabia chegou a entrar na fila de transplante de fígado, mas não houve tempo hábil para realizar a cirurgia. Ela ficou internada no hospital Meridional, em Alto Lage, em Cariacica.

“Em agosto do ano passado minha irmã fez uma bariátrica que ocorreu tudo bem. O médico filmou o procedimento e explicou que o fígado dela estava normal. Ela estava bem. A única coisa que ela tinha tomado de diferente foi a vacina contra a febre amarela”.

A família e Fabia enfrentaram 95 longos dias de luta contra o quadro de saúde que só piorava. Neste domingo, ela não resistiu e morreu. O corpo foi sepultado nesta segunda-feira (26) no cemitério Parque da Paz, em Cariacica.

Fabia era casada e deixou três filhos, um de 18, um de 13 e uma menina de 7 anos.

Acionado pela reportagem, o Hospital Meridional informou que somente a vigilância epidemiológica de Cariacica tem condições e autorização para afirmar se há alguma relação entre a imunização e o óbito da paciente Fabia Cristina Soares de Souza Xavier. Ainda segundo a nota, o hospital entregou à vigilância todos os documentos solicitados para que o caso possa ser investigado e acrescentou que não aplica vacinas em pacientes.

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE

A Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (Sesa) informou que não foi notificada deste caso, e acrescenta que não há confirmação de nenhum óbito que tenha sido causado por reação à vacina contra febre amarela.

LUTO E HOMENAGEM

Por conta da morte da servidora pública Fábia Xavier, as aulas da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Martim Lutero, de Flexal 2, em Cariacica, onde ela atuava como diretora, foram suspensas durante todo a segunda-feira (26). As aulas voltam ao normal nesta terça (27) com homenagens à vítima.

De acordo com a Prefeitura de Cariacica, por meio de nota, o órgão teve conhecimento da morte na manhã desta segunda (26). "A servidora estava afastada de suas atividades porque estava de atestado médico. Fábia era excelente profissional, competente e alegre. Ela era formada em Pedagogia, diretora e membro do Conselho Municipal de Educação (Comec)", disse a nota.

Gazeta Online

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores