PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Homem 'ressuscita' após ser declarado morto por equipe médica

Idoso teve protocolo de óbito aberto após parada cardiorrespiratória e uma hora de tentativa de reanimação, mas acordou após oração de familiares
Fábio Barbosa  |  13/07/2017 19:25
noticia Homem 'ressuscita' após ser declarado morto por equipe médica
noticia Homem 'ressuscita' após ser declarado morto por equipe médica

Um milagre! Assim é considerado o que ocorreu com o gari Ronaldo Martins de Souza, 63, na última terça-feira (11). Na tarde daquele dia, ele chegou a ser declarado como morto, mas minutos depois “ressuscitou”, deixando os médicos que o atenderam no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Galileia, na Zona Norte de Manaus, surpreendidos com o acontecido. O caso aconteceu após Ronaldo ter sofrido uma parada cardiorrespiratória.  

O médico emergencista Rodrigo Custódio relatou que o gari deu entrada à unidade de saúde às 14h59, praticamente em óbito. “Chegou com o coração parado, sem sinais vitais e pupilas dilatadas. Nós imediatamente demos início à massagem de ressuscitação cardiopulmonar (RCP). O quadro clínico evoluiu para das paradas (cardíaca) e começamos a utilizar o desfibrilador. Foi aproximadamente uma hora de reanimação com ele oscilando entre tendo pulso e não tendo”, contou.

Depois desse tempo, conforme Custódio, chegou um momento que o paciente se absteve de todos os sinais vitais, com total dilatação da pupila, uma característica de morte cerebral. Foi quando o protocolo de morte foi aberto. “Avisamos a família que ele tinha entrado em óbito. Foi um desespero! A família entrou na sala de emergência e orou. Depois que saíram, na preparação para retirar os tubos, uma coisa que na medicina a gente não explica, observei nele a presença de pulso”, afirmou.

Nessa hora, rapidamente foi restituído todo protocolo e os procedimentos de reanimação começaram a ser feitos novamente. “Uns 15 a 20 minutos depois o paciente retornou a vida. E voltou avidamente com os parâmetros vitais, pupila normal e pulso forte. Nesse momento, quando houve essa dádiva de Deus, nós restituímos e estabilizamos o paciente. E hoje (12) de manhã conseguimos transferí-lo para o Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio”, relatou o médico, emocionado.

A família de Ronaldo não soube descrever tamanha emoção. De acordo com o genro do gari José Neto, 38, o funeral chegou a ser planejado. “Estávamos correndo atrás do local para ser velado, o cemitério e a sepultura. A médica disse que ele tinha falecido para as três filhas dele e dois colegas de trabalho dele. Quando recebemos a notícia que ele voltou a ter pulso, mais ou menos meia hora depois, foi um choque. Um colega de trabalho dele chegou a desmaiar e as filhas deles começaram a chorar. Um desespero total e muita alegria”, evidenciou.

Conforme José Neto, no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, Ronaldo Martins de Souza foi diagnosticado com edema cerebral, ficará cinco dias entubado, mas seu quadro clínico é estável. “Confiamos acima de tudo em Deus, pois para Ele nada é impossível”.

"A fé da família, a oração e o apelo, eu digo que foram  os marcos fundamentais para trazer a  vida”, médico Rodrigo Custódio.

Sinais de alerta

Rodrigo Custódio ressalta a importância de se atentar aos sintomas dos problemas cardíacos, como as paradas cardiorrespiratórias. Dor no peito e sensação de indigestão são alguns dos indicativos de que alguma coisa no coração está falhando. “Procure uma unidade especializada e faça os exames periódicos pelo menos uma vez por ano”, aconselha.

A Crítica

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores