PUBLICIDADE
publicidade Câmara Municipal de Poço de José de Moura
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Gerente de banco é demitido após publicar fotos com o noivo em rede social

A entidade informou que já repassou a denúncia ao setor de Recursos Humanos do banco e espera uma resposta sobre o caso
Fábio Barbosa  |  09/04/2017 09:25
noticia Gerente de banco é demitido após publicar fotos com o noivo em rede social
noticia Gerente de banco é demitido após publicar fotos com o noivo em rede social

O Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região faz uma denúncia preocupante.

Segundo a entidade, um gerente do banco Itaú foi demitido na semana passada por ser homossexual e publicar nas redes sociais fotos com o noivo. O trabalhador, ressalta o sindicato, tinha resultados de produtividade acima da média.

O rapaz não teve o nome divulgado. O caso ocorreu no Núcleo de Relacionamento de Gerentes, no centro administrativo da instituição financeira, conhecido como ITM.

Com um ano e seis meses de banco, o então gerente de relacionamento Uniclass/PF diz ter recebido 10 prêmios por cumprimento de metas, sempre com resultados bem acima da média. Com o destaque, vieram também as primeiras reações discriminatórias.

“Me repreendiam dizendo que eu me ‘soltava demais’ quando ganhava um prêmio, e que esta postura não é adequada. Também diziam que minhas roupas não eram as ideais para o trabalho, que meus ternos não estavam dentro dos padrões”, relembra o trabalhador.

Ainda segundo o sindicato, a discriminação homofóbica chegou ao limite na última semana, quando ele voltou de férias, período em que ficou noivo e postou vídeos e fotos sobre o tema nas redes sociais. O trabalhador conta que foi chamado pelo gestor da área e informado que a demissão se devia a sua postura, que não era adequada.

A entidade informou que já repassou a denúncia ao setor de Recursos Humanos do banco e espera uma resposta sobre o caso.

“Não é a primeira vez que isso acontece no Itaú e, recentemente, denunciamos demissões de pessoas com deficiência. É preciso que o banco reveja suas posturas, e nós cobramos que esse tipo de coisa não aconteça novamente”, explica o dirigente sindical Fábio Pereira.

Posicionamento

Em nota, o Itaú Unibanco afirmou que repudia situações de homofobia, dentro ou fora da instituição.

“O banco possui valores sólidos e a diversidade faz parte deles. Entendemos a pluralidade como algo fundamental. Nossos clientes são diversos, portanto, nossos colaboradores também precisam ser. Além disso, possuímos o Ombudsman, um canal voltado aos colaboradores que tem como função escutar, registrar e avaliar questões relacionadas ao ambiente de trabalho, com total sigilo entre os envolvidos. Já enviamos comunicado ao Sindicato dos Bancários esclarecendo os reais motivos do desligamento, que nada tem a ver com a situação citada.”

Jornal de Brasília

PUBLICIDADE