PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Hospital de Trauma de JP oferece seis refeições diárias a acompanhantes

Ao todo se somam 22.234 refeições ao mês, uma média de 741 refeições é ofertada por dia
Fábio Barbosa  |  24/07/2017 17:58
noticia Hospital de Trauma de JP oferece seis refeições diárias a acompanhantes
noticia Hospital de Trauma de JP oferece seis refeições diárias a acompanhantes

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, já está adequado, há mais de três anos, à nova lei sancionada pelo Governo do Estado, que obriga hospitais públicos e privados a fornecer alimentação para acompanhantes de pacientes. A instituição de saúde oferece, diariamente, seis refeições: café, almoço e jantar, além de três lanches.

O superintendente da unidade hospitalar, Milton Pacífico, ressaltou que o diferencial do hospital de Trauma é a humanização. “Segundo as orientações da política de humanização do Governo do Estado, as nossas equipes procuram diariamente ampliar e potencializar as ações voltadas para essa diretriz. Sendo assim, práticas do cuidado e a alimentação não podia ficar de fora, pois sabemos que é um requisito básico de sobrevivência humana. Nossa luta é diária para oferecer refeições de qualidade para funcionários, acompanhantes e pacientes”, ponderou.

Segundo o gerente médico da unidade, Fagner Dantas, todos saem ganhando. “Investimos na humanização dos nossos serviços e isto inclui os acompanhantes. Acreditamos que o ideal para o cidadão ter equilíbrio é se alimentar seis vezes ao dia. Ganha o acompanhante, paciente e a equipe multidisciplinar com essa conquista. O tempo tem mostrado que estamos no caminho certo”, frisou.

Na instituição, só no mês de junho 2017, foram servidas 14.753 refeições, já no Hospital Traumatologia e Ortopedia da Paraíba – hospital retaguarda – foram 7.481. Ao todo se somam 22.234 refeições ao mês, uma média de 741 refeições é ofertada por dia.

Segundo a coordenadora da Nutrição, Christiane Carneiro, “nestes três anos percebemos que o acompanhante consegue cuidar melhor do paciente interno, além de tempo porque ele não vai precisar gastar ou sair da unidade de saúde para se alimentar”.

Para Andressa Cristina Rodrigues, que está acompanhando a mãe, vítima de queimadura, o hospital está de parabéns pelo serviço prestado. “Fiquei muito surpresa por oferecer alimentação, nem na rede privada vemos isto, e também pelo sabor, a comida é muito saborosa me fez esquecer um pouco que estava num hospital, me senti melhor e mais acolhida”, relatou.

Secom

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores