PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Hostilizado, Cássio desiste de entrevista coletiva em Patos

Manifestantes se indignaram com presença do senador
Fábio Barbosa  |  05/08/2017 17:33
noticia Hostilizado, Cássio desiste de entrevista coletiva em Patos
noticia Hostilizado, Cássio desiste de entrevista coletiva em Patos

Membros do Coletivo Espinho Branco, militantes da União da Juventude Rebelião (UJR), representantes do Movimento Luta de Classes (MLC) e demais cidadãos indignados com a presença do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), realizaram na manhã deste sábado, dia 05, um protesto ao saber da presença do senador e de seus correligionários na cidade de Patos.

O senador Cássio estava na cidade acompanhado do prefeito Dinaldinho Wanderley (PSDB). Eles e a comitiva tomaram café no Mercado Público Municipal Darcílio Wanderley, fizeram visita às obras do Teatro Municipal e depois haveria uma entrevista coletiva no Café Centenário, localizado na Rua Epitácio Pessoa, Centro de Patos, porém, quando tomaram conhecimento da manifestação, a entrevista foi cancelada.

O grupo de manifestantes se concentrou na Praça Getúlio Vargas, popularmente conhecida por Coreto I, e depois saíram em caminhada até o Café Centenário. Usando latas, cartazes e apitos, o pequeno grupo se manifestou de forma pacífica, mas bastante coesa. Com gritos de “Fora Golpista”, “Se empurrar o Temer cai”, “Cássio golpista”, “Golpistas, fascistas não passarão”, dentre outras, os manifestantes se posicionaram na calçada e foram

Alguns correligionários e apoiadores do senador e também do prefeito Dinaldinho ainda criticaram os manifestantes, no entanto, nenhum incidente foi registrado. Alguns ministros depois, a imprensa presente recebeu a informação que a entrevista havia sido cancelada e o senador iria para a cidade de Malta (PB).

Falando em nome dos manifestantes, a professora Aline Mayara e o estudante universitário Gustavo Firmino, disseram que a sociedade não pode se calar diante dos fatos lamentáveis enfrentados pelo povo e em que o senador é parte ativa das manobras no poder executivo nacional, tais como retirada de direitos e o golpe que retirou a presidente Dilma Rousseff (PT).

Patos Online

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores