PUBLICIDADE
publicidade Aruska
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Homem enforca a mulher, avisa a filha e tira a própria vida em São Paulo

Briga entre o casal teria sido motivada por ciúmes. Corpo da vítima foi encontrado dentro da mala de um carro, em Itatinga
Fábio Barbosa  |  10/04/2017 16:54
noticia Homem enforca a mulher, avisa a filha e tira a própria vida em São Paulo
noticia Homem enforca a mulher, avisa a filha e tira a própria vida em São Paulo

Uma mulher foi enforcada até a morte pelo próprio marido, no último domingo, em Itatinga, interior de São Paulo. Logo após tirar a vida de sua mulher, Fabiano Claro, 40 anos, enviou mensagens para o celular da filha do casal informando o que havia feito e dizendo onde ela encontraria o corpo. Ele também avisou a filha que se mataria.

De acordo com familiares, Fabiano, havia brigado com a esposa, Rosilda Schneider Claro, de 37, por ciúmes. Ele usou a mesma corda para se enforcar em uma árvore. Na noite de sábado, o suspeito convidou a vítima para ir à fazenda. Na madrugada de domingo, ele enviou um SMS para a filha dizendo o que tinha feito e avisando que também se mataria Fabiano descreveu com detalhes o local onde o carro do casal estava, num espaço ermo da fazenda.

O corpo da mulher, com marcas do enforcamento, foi encontrado no porta-malas. Em local próximo, foi achado o corpo do homem, pendurado em uma árvore com a corda no pescoço. O casal deixou quatro filhos. Os corpos foram sepultados nesta segunda-feira, 10, no Cemitério Municipal de Itatinga. A polícia abriu inquérito para investigar o caso.

Facadas

Em Campos Novos Paulista, também no interior, uma mulher de 31 anos foi presa depois de matar o marido a facadas, no início da noite de domingo, 10. De acordo com testemunhas, o homem de 28 anos estava num bar, quando a mulher desceu de um carro e, após uma discussão, o atingiu com uma facada nas costas. A vítima foi levada ao Centro de Saúde, mas não resistiu. Um homem que estava no carro com a agressora ajudou-a a fugir, mas os policiais localizaram a suspeita na cidade de Planalto. Ela foi levada para a Cadeia Pública de Lutécia. A polícia não divulgou a identidade dos envolvidos.

Agência Estado

PUBLICIDADE