PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Humorista Paulo Silvino morre de câncer aos 78 anos

Comediante foi submetido a uma cirurgia no ano passado, porém o câncer se espalhou
Fábio Barbosa  |  17/08/2017 17:13
noticia Humorista Paulo Silvino morre de câncer aos 78 anos
noticia Humorista Paulo Silvino morre de câncer aos 78 anos

O ator Paulo Silvino morreu aos 78 anos, na manhã desta quinta-feira (17), no Rio de Janeiro. A Central Globo de Comunicação informou que o comediante faleceu em casa, na Barra da Tijuca, na zona oeste. O ator lutava contra um câncer, mesma doença diagnosticada em Luiz Melodia, falecido no começo do mês. O veterano foi submetido a uma cirurgia no ano passado, porém o câncer se espalhou, segundo o site "G1". A família optou que Silvino realizasse o tratamento em casa. No Facebook, o filho do veterano, João Paulo Silvino, lamentou a morte do pai. "Que Deus te receba de braços abertos meu pai amado", escreveu. O último trabalho de Silvino na TV Globo foi o humorístico "Zorra Total", em 2016.

Betty Faria lamenta morte de Silvino no 'Encontro'

Betty Faria foi pega de surpresa com a morte de Silvino durante participação no "Encontro com Fátima Bernardes" e ficou visivelmente emocionada. "Eu não estou conseguindo falar de emoção", lamentou. "É uma despedida. É a saudade de não conviver mais, de não ver, de não dar 'bom dia', cruzar aqui no Projac. É essa a saudade. Não é um estranhamento com a morte. Um beijo, Paulo Silvino. Boa sorte", completou.

Comediante emagreceu 15 kg com quimioterapia

Em novembro de 2016, Silvino revelou em entrevista ao site "UOL" que perdeu 15 kg por causa da quimioterapia - tratamento abandonado por Marcelo Rezende, diagnosticado com câncer no pâncreas e no fígado. "O que está sendo terrível para mim é que perdi o paladar, não sinto o gosto de nada, mas tenho que comer para não morrer. Me alimento de massas, purês, carne moída. Por causa disso, perdi 15 quilos. Pesava 75, agora estou com 59", disse. Na ocasião, o ator afirmou que estava confiante na recuperação: "O câncer deixou de ser uma sentença de morte. E não se entregue a ele. Seja um paciente 'paciente' e jamais se entregue mentalmente criando o fantasma de uma derrota".

UOL

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores