PUBLICIDADE
publicidade Câmara Municipal de Poço de José de Moura
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Cássio diz que o PSDB errou e confirma ser candidato a senador

'A minha intenção é ser candidato a Senador. Quero disputar a reeleição'
Fábio Barbosa  |  21/08/2017 06:21
noticia Cássio diz que o PSDB errou e confirma ser candidato a senador
noticia Cássio diz que o PSDB errou e confirma ser candidato a senador

O Senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) concedeu entrevista neste sábado (19) ao programa Jornal de Verdade, da Rádio Arapuan FM Campina Grande, apresentado pelos jornalistas Juarez Amaral, Carlos Magno e Polion Araújo. Durante a entrevista, Cássio falou sobre assuntos da política nacional e local e sobre as crises política e econômica que o Brasil enfrenta atualmente.

Sobre a polêmica que se formou em torno do programa partidário do PSDB que foi ao ar na semana passada, em que o partido admite ter errado e pede desculpas à população brasileira, Cássio disse concordar com o conteúdo e afirmou que o PSDB errou sim, em relação à sua postura política nacional.

"O PSDB errou. Sim. Errou, assim como todos os partidos erraram", disse Cássio, para, em seguida, justificar o erro e elogiar a postura do partido em assumir seu erro. "Você ter uma postura de autocrítica é básico".

Candidatura

Sobre a política local, Cássio confirmou que a sua intenção é ser candidato à reeleição, nas eleições do ano que vem. Porém, afirmou que poderá, até, abrir mão de uma candidatura, se houver a necessidade de agrupar forças políticas em torno da oposição.

"A minha intenção é ser candidato a Senador. Quero disputar a reeleição. Mas se houver a necessidade, poderei, até, não ser candidato a nada. Vai depender de como será conduzido o processo interno no PSDB, junto com os partidos aliados de oposição. Comigo não terá problema", disse.

Crises política e econômica

O Senador afirmou que o momento vivido atualmente pelo país é preocupante. Ele disse que o governo do presidente Temer "já acabou", em referência a comentário que fez, recentemente, de que o governo não teria mais que 15 dias.

Cássio também destacou que o Brasil vai sair deste momento de crises política e econômica, pois é "um país muito grande". Porém, o problema é saber "quando" a crise vai passar.

Carlos Magno

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Quatro Internas