PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Banco do Nordeste concede até 95% de perdão em dívidas de agricultores

Devedores devem procurar as agências do banco, ou os sindicatos rurais para mais informações
Fábio Barbosa  |  01/10/2017 16:10
noticia Banco do Nordeste concede até 95% de perdão em dívidas de agricultores
noticia Banco do Nordeste concede até 95% de perdão em dívidas de agricultores

A gerente da agência do Banco do Nordeste de Sousa, Camila prestou entrevista na Rádio Lider FM daquela cidade, onde fez um chamado importante para os agricultores que são clientes do banco e têm dívidas em atraso. Camila lembrou que o débito pode ser negociado e pode ser quitado com até 95% de perdão da dívida, para empréstimos realizados até 31/12/2011. De 2012 para cá os agricultores com débitos pode também renegociar a dívida e pagar em um prazo estendido.

Os agricultores interessados podem procurar, além das agências do BNB, também os sindicatos rurais de sua cidade. Segundo Camila, na região de Sousa são cerca de 3 mil agricultores que podem ser beneficiados, mas até agora apenas 10% procurou a agência. O prazo final para quitação da dívida com desconto que chega até 95%, é até o dia 31 de dezembro.

  • OUÇA ABAIXO  A ENTREVISTA COM A GERENTE DO BNB, CAMILA

ENTENDA

Produtores rurais dos estados nordestinos e norte de Norte de Minas Gerais e Espírito Santo podem renegociar dívidas com descontos de até 95%. A medida vale para operações contratadas no Banco do Nordeste até dezembro de 2011 e beneficia mais de 674 mil agricultores, que terão, ainda, quatro anos de carência.

O abatimento máximo será aplicado em operações de até R$ 15 mil contratadas até 2006 por produtores residentes no Semiárido. Fora dessa região, o rebate é de até 85% da dívida para créditos contraídos.

As operações registradas entre 2007 e 2011 recebem descontos de 50% para agricultores do Semiárido e 40% para os que produzem fora desse perímetro. Os benefícios são obtidos em renegociações de dívidas nas agências de relacionamento do Banco do Nordeste.

A primeira parcela da operação repactuada vencerá em 2021 e a última em 2030. As taxas de juros anuais aplicadas variam entre 0,5% para agricultores familiares e 5% para grandes produtores.

A medida está em vigor desde a assinatura do decreto de regulamentação da Lei de Renegociação de Dívidas Rurais (Lei 13.340/2016) pelo presidente da República, Michel Temer, na sede do Banco do Nordeste, em Fortaleza (CE), em dezembro.

Os clientes do Banco do Nordeste podem obter mais informações sobre os benefícios da Lei de Renegociação diretamente na rede de agências ou pelo número 0800-728-3030.

COFEMAC

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores