PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

'A rede Globo está se especializando em destruir a Família', diz pastor ex-gay

O deputado Sargento Isidório criticou cenas da novela 'A Força do Querer' e também da série 'Sob Pressão'.
Fábio Barbosa  |  05/09/2017 09:10
noticia 'A rede Globo está se especializando em destruir a Família', diz pastor ex-gay
noticia 'A rede Globo está se especializando em destruir a Família', diz pastor ex-gay

A honra de ser campeão mundial cabe a poucos times no Brasil. A suposta recusa da Fifa em reconhecer os campeões da Copa Intercontinental como vencedores de um Mundial Interclubes transformou a situação em uma novela. No entanto, a Conmebol afirmou que times como Flamengo, Santos e Grêmio nunca perderam esse título.

Julian Ariel Ramírez, vice-chefe do setor de comunicações da Conmebol, declarou para o blog do Cosme Rímoli, do 'R7', que a Confederação Sul-Americana nunca recebeu nenhum tipo de documento da Fifa em relação à polêmica.

"A Fifa nunca mandou qualquer memorando, relatório ou aviso que os Intercontinentais não são Mundiais. Tudo não passou de boatos, especulação da imprensa. Quem ganhou os Intercontinentais são campeões do mundo. E recebem esse tratamento pela Conmebol. Se esta recomendação de que não fossem reconhecidos existisse, ela já teria chegado a nós há anos. E nunca veio. E não virá. A história já foi escrita."

Para o dirigente, a Fifa não pode retirar a importância dada aos intercontinentais porque não organizava, à época, um torneio com dimensões parecidas, algo que só passou a acontecer em 2000.

"Então não há como a Fifa tirar o crédito de um torneio que era reconhecido como Mundial. Até porque ela não tinha um torneio dessa magnitude. As coisas mudaram a partir de 2000. Mas sem dano ao Intercontinental, porque ele já não existia. Está tudo certo. Quem ganhou o Intercontinental é tão campeão do mundo quanto as equipes que venceram os Mundiais da Fifa."

A posição da Conmebol atinge diretamente o Flamengo, campeão em 1981, além de Grêmio (83), Santos (62 e 63), São Paulo (92 e 93). Já Palmeiras e Fluminense, campeões da Copa Rio de 1951 e 1952, respectivamente, não entram nessa lista pelo fato de ser 'apenas' um torneio amistoso pela Conmebol.

RD1

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores