PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Empresário é libertado do alcoolismo ao conhecer Deus e passa a evangelizar em prisões

David Howell vivia de forma egocêntrica, com vício em drogas e álcool. Hoje, convertido, fala de Jesus nas prisões
Fábio Barbosa  |  05/09/2017 11:10
noticia Empresário é libertado do alcoolismo ao conhecer Deus e passa a evangelizar em prisões
noticia Empresário é libertado do alcoolismo ao conhecer Deus e passa a evangelizar em prisões

A crescente taxa de prisões tem feito com que políticos e líderes religiosos repensem sobre a justiça criminal. David Howell, um empresário do Texas (EUA), acredita que ele tem uma solução: salvar almas. Sim, ele acredita que dessa forma prisões poderão ser até mesmo fechadas.

Aos 14 anos, David começou a trabalhar em uma plataforma de perfuração. Mais de seis décadas depois, ele ainda está na indústria do petróleo. Mas hoje ele ganha a vida comprando canos subterrâneos antigos e reciclando-os, dando uma segunda vida ao que a maioria das pessoas pode considerar como lixo.

Sua vida teve um rumo parecido com o desses canos. "Eu tinha uma vida totalmente egocêntrica. Havia muito álcool, sexo, dinheiro. Eu só queria cuidar de minhas próprias necessidades", conta. Mas, antes do nascimento de seu primeiro filho, ele decidiu que era hora de abandonar seu estilo de vida destrutivo. Ele entrou para um grupo do Alcoólicos Anônimos e logo se encontrou na igreja.

"Quando eu me tornei cristão, eu disse que tudo mudaria". Agora, sóbrio por mais de 35 anos, ele dedica sua vida para compartilhar sua história com alguém que esteja disposto a ouvir. "Eu posso encontrar pessoas que que estão saindo de uma reunião do AA, podemos  almoçar ou ir ao café e eu mostro a história de Jesus", explicou.

Sua esposa, Vickie, descreveu o AA como um "campo de testes" para compartilhar sua fé. Ela levou David a publicar um livro intitulado “Como ser um filho de Deus”. Hoje, ele gasta menos tempo nos campos petrolíferos e mais tempo em um novo campo missionário. "Mesmo que ele seja um evangelista, nunca viu algo parecido", disse Vickie.

Testemunhos

Seu maior público é proveniente de um lugar improvável: pessoas atrás das grades, com guardas armados e vigilância 24 horas. Sim, nas prisões dos Estados Unidos. A CBN News obteve acesso para entrevistar prisioneiros sobre o valor que tem o livro de David. "Esse livro mudou minha vida", disse Kerith Gilstrap, um preso no Departamento de Justiça Criminal do Texas. "Eu não era filho de Deus até eu ler esse livro".

Kerith deverá sair da cadeira em setembro, depois de cumprir uma sentença de dois anos por agressão com arma. Ele disse à CBN News que não é mais o mesmo depois de ler o livro de David. "Aprendi a domar minha língua", disse ele. "Eu tenho lido mais a minha Bíblia e tenho estudado as Escrituras".

Jackie Beaver esteve na prisão por mais de 20 anos por assalto agravado e sequestro. Como Kerith, ele disse que ele foi transformado. "Eu sou um verdadeiro crente de que Jesus Cristo morreu por meus pecados, e quando li esse livro foi como um sopro de ar fresco", disse ele. "É como se algo me tomasse".

Objetivo: alcançar 2 milhões de presos

Para David, os testemunhos de Gilstrap e Beaver apenas confirmam seu chamado para chegar aos 2 milhões de homens e mulheres americanos atrás das grades. "Eu sou do sul do Texas. E o que eu sei sobre escrever um livro sobre salvação? Eu poderia me identificar com esse tipo de pessoa. Eu pesquisei com eles. Trabalhei com eles", disse David. "A única diferença é que eles estão na prisão e eu não", continuou.

Rick Pritchard atua como capelão voluntário na prisão, onde entrega cópias do livro de David e guia de oração. Ele disse que é colorido, fácil de entender e produz mudanças reais em lugares onde muitos estão fisicamente e espiritualmente ligados. "Eles estão sendo libertados. Você pode confirmar isso vendo o sorriso deles. Você sabe que eles estão livres", disse ele. "Eles estão livres por dentro".

O próximo objetivo de David é obter 600 mil cópias de seu livro para as maiores prisões estaduais e federais dos Estados Unidos e prisões do condado. Tudo com o objetivo de ajudar homens e mulheres atrás das grades a experimentar a liberdade espiritual. "Isso é o que dizemos sobre o evangelismo nas prisões. Vamos fechar as prisões quando os corações forem transformados", finalizou.

CBN NEWS

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores