PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Tecnologias aumentam competitividade de pequenos produtores na Paraíba

Novas rações possuem uma proteína diferenciada para o crescimento do peixe
Fábio Barbosa  |  10/09/2017 06:15
noticia Tecnologias aumentam competitividade de pequenos produtores na Paraíba
noticia Tecnologias aumentam competitividade de pequenos produtores na Paraíba

Promover a sustentabilidade e o uso de novas tecnologias para que os pequenos produtores da carcinocultura e da piscicultura da Paraíba alcancem uma maior competitividade tem sido o objetivo do projeto Aqui Paraíba, do Sebrae PB, que hoje já apoia uma rede de 30 produtores da região do brejo Paraibano, com foco no município de Bananeiras. Através de novas tecnologias como probióticos e rações diferenciadas, é possível alcançar a redução dos custos de produção e consequentemente a maior rentabilidade financeira da atividade.

Parte da tecnologia e inovação levada pelo Sebrae diz respeito ao uso de novos probióticos que permitem a utilização de uma quantidade menor de água para a renovação do viveiro. Com isso, além de trazer um ganho para o meio ambiente, quando levada em consideração a atual crise hídrica por que passa o país, também reduz o custo de produção, ampliando a margem de lucro.

Para quem não sabe, os probióticos são microorganismos vivos que ingeridos de forma frequente trazem benefício para a saúde do animal através da modificação da comunidade microbiana associada ao hospedeiro, causando a otimização do uso da ração ou a melhoria do seu valor nutricional, pela melhor resposta frente a enfermidades e pela melhoria da qualidade ambiental.

Outro recurso tecnológico que tem sido levado ao conhecimento dos produtores por meio do projeto Aqui Paraíba diz respeito às rações dos peixes. "Essas novas rações possuem uma proteína diferenciada para o crescimento do peixe, então eles conseguem alcançar o peso adequado para o mercado com muito menos tempo", afirma o coordenador de Agronegócios do Sebrae Paraíba, Jucieux Palmeira. Segundo ele, antes era necessário mais de um ano para que o peixe alcançasse cerca de 1 kg; hoje, com o uso da nova ração, esse tempo é de seis a sete meses.

II Enaqua - Nos dias 27 e 28 de setembro, em Guarabira, irá acontecer o II Encontro Paraibano de Aquicultura. O evento reunirá integrantes de toda a cadeia produtiva dos segmentos de criações de tilápia e camarão no estado da Paraíba. A programação contará com os principais nomes da piscicultura e carcinicultura nacional, como o presidente da Peixe BR Francisco Medeiros, com a palestra "Tilapicultura no Brasil - a distribuição da produção, mercado e organização do setor"; e o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Camarão Itamar Rocha, com a palestra "A interiorização na produção de camarão marinho L. Vannamei".

Secom

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores