PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Baleia Azul, o jogo na internet que pode levar à morte de jovens

Prática macabra iniciada na Rússia, onde autoridades somam 150 casos, pode ter chegado ao Brasil
Fábio Barbosa  |  12/04/2017 20:54
noticia Baleia Azul, o jogo na internet que pode levar à morte de jovens
noticia Baleia Azul, o jogo na internet que pode levar à morte de jovens

Atenção pais de todo o Brasil, seus filhos podem estar neste momento correndo risco de morte eminente, isso porque o jogo conhecido como #Baleia Azul, induz os adolescentes ao suicídio. Acredita-se que aproximadamente 130 jovens cometeram suicídio seguindo as orientações de um 'mentor', as mortes foram registradas na Rússia.

Infelizmente o jogo do suicídio chegou ao Brasil e já pode ter feito suas primeiras vítimas.

E são muitos os #Jogos online que provocam os participantes a colocar a vida em risco com desafios absurdos, no dia 16 de outubro de 2016, Gustavo Detter, de 13 anos, morreu no Hospital Ana Costa, na cidade de Santos, litoral de São Paulo, depois de aceitar um desafio online conhecido como "Choking Game" ou Jogo do Desmaio, uma competição que também faz vítimas pelo mundo afora.

De acordo com o portal de notícias online TecMundo, o jogo da Baleia Azul está se tornando viral em todo o mundo e chegou ao Brasil. Por isso os pais precisam redobrar a atenção em relação ao que os filhos estão fazendo na internet.

Como funciona o jogo do suicídio?

Este jogo é baseado em desafios, os participantes são instruídos por mentores a cumprirem uma espécie de maratona de 50 dias. Estes mentores seriam pessoas mais velhas, com grande poder de persuasão e que são consideradas cibercriminosos.

As mensagens com os desafios diários chegam para os participantes por volta das 4h20 da manhã de forma direta ou através de mensagens subliminares nas redes sociais. Os desafios são sempre macabros, como por exemplo, assistir por horas a fio filmes de terror, subir em telhados ou estruturas muito altas, automutilação, entre outros. No final dos 50 dias o participante e/ou vítima recebe a tarefa derradeira, onde ele deve tirar sua própria vida.

Como os cibercriminosos agem?

O TecMundo teve acesso a imagens que mostram o mentor ameaçando as crianças e adolescentes com seus dados pessoais, como por exemplo, nome completo, escola onde estuda e até mesmo endereço, dados obtidos de maneira criminosa na internet.

Com os dados em mãos o criminoso faz ameaças aos amigos e família da vítima obrigando-a a participar dos desafios, é desta forma que vem agindo um dos cibercriminosos identificado como Victor Moreira que enviou a seguinte tarefa para uma de suas vítimas: "Primeira tarefa: desenhe uma baleia com estilete no braço, depois tire uma foto quando estiver sangrando e me envie". Victor afirmou para o participante que caso não recebessea foto em 10 minutos, ele seria responsável pela morte de seus amigos e familiares.

É preciso acompanhar de perto seu filho (a) quando estão na internet, fiquem atentos aos sinais de que algo está errado, como por exemplo, falta de apetite, insônia, marcas de violência no corpo, reclusão, baixo rendimento na escola, choro, agressividade, dentre outros.

Isto não é um jogo, é sim uma maneira de cometer um crime hediondo. Se você souber de alguém ou mesmo se você estiver sendo vítima do jogo Baleia Azul, busque ajuda, denuncie à polícia, procure a Delegacia Especializada em #Cibercrime.

50 passos

No começo, as tarefas dadas aos adolescentes são mais simples: desenhar uma baleia em uma folha, passar a noite em claro ouvindo música triste ou vendo filme de terror. Depois, elas vão ficando mais perigosas: os participantes são ordenados a tatuar uma baleia no braço, feita com uma faca ou uma lâmina de barbear.

Entre as tarefas, eles também são comandados a insultar os pais, se mutilar nos lábios e, enfim, no 50º desafio, atentar contra a própria vida.

Os participantes dessa prática cumprem uma tarefa por dia. A lista do que fazer é entregue aos poucos por uma espécie de tutor, quase sempre o administrador de uma página secreta no Facebook. A todo momento, eles são avisados de que este é um jogo sem volta.

Na Rússia, ao menos uma pessoa foi detida por envolvimento nesse esquema suicida. Em alguns casos, quando os adolescentes chegaram à reta final dos desafios, eles trocaram a foto de capa do perfil na rede social por uma imagem de uma baleia azul.

Campanha

Na França, o temor de que esse jogo viralize entre adolescentes fez o Ministério da Educação enviar e-mails para todos os diretores de escolas, para colocar as unidades em estado de atenção. Por lá, uma campanha foi iniciada chamada #bluewhalechallenge foi iniciada nas redes sociais. “Nenhum desafio merece que você arrisque sua vida”, diz um tweet do governo francês.

Suicídio é tema de seriado

Além do jogo macabro, o suicídio está sendo abordado em uma série que virou “febre” no Netflix, o 13 Reasons Why, baseada no romance Thirteen Reasons Why, de Jay Asher. É a história de um estudante que encontra em casa uma caixa contendo sete fitas cassete gravadas por uma colega que tinha se matado. Nas fitas, ela explica a treze pessoas como eles desempenharam um papel na sua morte.

Especialistas advertem que adolescentes são vulneráveis a armadilhas e à depressão, porque estão sofrendo a pressão de sair da infância, das descobertas da vida afetiva e da sexualidade. “Adolescentes precisam de supervisão, o que não significa vigilância”, explica Valeria Christina de Souza, psicóloga especialista em psicoterapia cognitivo-comportamental.

Para a psicóloga Any Carolina Ribeiro Silva, do Colégio Novo Tempo, o seriado chegou muito forte entre adolescentes. “Tanto o seriado e o jogo, ambos têm a temática do suicídio, isso deixa claro o quanto eles (os jovens) não estão sendo ouvidos, estão sendo negligenciados, precisando de afeto e ajuda”.

Valéria frisa que é preciso ficar atento ao comportamento. “Mudanças na alimentação, no sono, isolamento, dificuldade em se concentrar, falar ou pensar com clareza, referir sentimentos de desesperança, culpa, angústia e falar em ir embora”.

Blastingnews.com

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Quatro Internas