PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Em luta sangrenta, Jéssica Bate-Estaca massacra Cláudia Gadelha

Primeira colocada do ranking, a potiguar Gadelha era a favorita no confronto
Fábio Barbosa  |  23/09/2017 18:02
noticia Em luta sangrenta, Jéssica Bate-Estaca massacra Cláudia Gadelha
noticia Em luta sangrenta, Jéssica Bate-Estaca massacra Cláudia Gadelha

Duas lutadoras a fazerem as lutas mais duras da atual campeã peso-palha Joanna Jedrzejczyk, as brasileiras Jéssica “Bate-Estaca” Andrade e Cláudia Gadelha deram um espetáculo para o público japonês em Saitama na madrugada de sábado para domingo.

Primeira colocada do ranking, a potiguar Gadelha era a favorita no confronto, mas foi a paranaense Andrade, quarta colocada, quem surpreendeu com uma atuação brutal, que lhe rendeu a vitória por decisão unânime (30-25, 30-26, 30-27) no coevento principal do UFC Japão.

Empolgada com a vitória, Andrade deu uma cutucada em Gadelha, que trocou a equipe Nova União por treinos nos EUA, na entrevista pós-luta.

“Muito obrigada ao mestre Paraná, sem ele nada disso seria possível. Treinei muito duro para esta luta. Não preciso ir para fora do Brasil pra procurar treino, tenho tudo com o mestre Paraná, com minha equipe PRVT Girls”, declarou Jéssica.

Jéssica Andrade já demonstrava que o orgulho patriótico era grande parte de sua motivação ao vestir um cocar indígena na caminhada ao octógono, uma referência confirmada por ela na entrevista pós-luta. Gadelha, por sua vez, parecia mais relaxada e alegre.

Bate-Estaca tomou o centro do cage e tentou pressionar Gadelha contra a tela, mas a potiguar circulava bem e encaixou bons golpes com a direita sempre que a paranaense se aproximava. Claudinha mostrou uma boa variedade no jogo em pé com cotoveladas, ganchos e uppers.

Ela abriu um corte na testa de Jéssica num momento de clinche, ao ponto que Adrade passou a buscar o jogo agarrado, onde acreditava-se que Gadelha tinha a vantagem. A paranaense conseguiu uma queda plástica, e escapou de uma guilhotina que a potiguar ameaçou encaixar. Por cima, Andrade passou à meia-guarda e atacou com inúmeros golpes no corpo e na cabeça.

As duas lutadoras se abraçaram antes do último round. Mais inteira, Jéssica foi nas pernas de Gadelha, a ergueu no ar e a derrubou novamente. Por cima na meia-guarda, a paranaense castigou a compatriota com socos nas costelas e na cabeça.

Claudinha conseguiu remontar a guarda completa, mas não conseguia parar o ímpeto ofensivo de Bate-Estaca, que não cansava de bater com diretos, marretadas e cotoveladas. Ela passou à meia-guarda com facilidade e seguiu atacando com tudo.

Gadelha girou e buscou a grade para se levantar, mas Andrade seguia grudada nela. A potiguar ainda tentou uma guilhotina novamente, mas Jéssica se livrou e deu mais uma linda queda para selar sua vitória.

SporTV

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores