PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Prefeito de João Pessoa é acusado de desviar R$ 2 milhões da obra da Lagoa

Dinheiro teria sido usado na campanha do irmão Lucélio Cartaxo
Fábio Barbosa  |  05/10/2017 15:55
noticia Prefeito de João Pessoa é acusado de desviar R$ 2 milhões da obra da Lagoa
noticia Prefeito de João Pessoa é acusado de desviar R$ 2 milhões da obra da Lagoa

Denunciante afirma que Lucélio comprou dois apartamentos, no bairro do Altiplano. Cada um teria custado R$ 1 milhão, valor não compatível com seus bens e renda

O Paraíba Já teve acesso nesta quinta-feira (5) a um trecho do inquérito civil que tramita no Ministério Público Federal (MPF) e que investiga os desvios de recursos destinados à reforma do Parque Solon de Lucena, a Lagoa, realizados pela gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD). Foi anexada ao inquérito uma denúncia que envolve seu irmão gêmeo, o presidente do PSD de João Pessoa, Lucélio Cartaxo.

A denúncia, recebida pelo procurador Yordan Delgado, responsável pelo inquérito, aponta que recursos da obra teriam sido desviados para favorecer a reeleição de Cartaxo e a campanha para senador do seu irmão, Lucélio Cartaxo, nas eleições majoritárias de 2014.

Segundo a denúncia, o irmão de Cartaxo, Lucélio, recebeu a quantia de R$ 2 milhões dos recursos da Lagoa. O denunciante afirma que Lucélio comprou dois apartamentos, no bairro do Altiplano. Cada um teria custado R$ 1 milhão, valor não compatível com seus bens e renda.

A identidade do denunciante está sob sigilo. Na denúncia, ele também cita o nome da esposa do secretário de Infraestrutura, Cássio Andrade, Luciana Torres Maroja, que trabalha na Caixa Econômica Federal. Conforme a denúncia, Luciana manipulou diretamente e indiretamente os laudos para a obra da Lagoa, facilitando os desvios de dinheiro da obra.

Paraíba Já

VEJA ABAIXO:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores