PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Polícia prende mulher suspeita de praticar golpe contra idoso na Capital

Investigações iniciais mostraram que Rosângela atuava com outra pessoa
Fábio Barbosa  |  10/10/2017 18:46
noticia Polícia prende mulher suspeita de praticar golpe contra idoso na Capital
noticia Polícia prende mulher suspeita de praticar golpe contra idoso na Capital

Policiais civis da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF) prenderam, na tarde desse domingo (8), Rosangela Oliveira Silva, 35 anos. Ela é suspeita de ter desviado mais de R$ 25 mil usando cartões de crédito de uma vítima e fazendo transferências bancárias. A prisão foi realizada em uma residência no bairro do Rangel, na zona Oeste da Capital.

Rosangela começou a ser monitorada pelos agentes de investigação da DDF há 20 dias, após denúncia feita pela vítima, um idoso de 76 anos. Ele informou à polícia que tinha um relacionamento amoroso com a suspeita e por conta disso passou a frequentar a casa dela e que só descobriu que estava sendo lesado por Rosangela quando conferiu o extrato bancário. A partir do registro da ocorrência, os policiais iniciaram o monitoramento e descobriram que a suspeita agia sempre da mesma forma, realizando saques de altos valores nos finais de semana.

“Passamos a acompanhar a movimentação de Rosangela, além de orientar a vítima a instalar um aplicativo de monitoramento bancário em tempo real. Por volta das 12h desse domingo, a suspeita chamou um taxi e foi até a agência do Banco do Brasil da Praça 1817, lá ela fez um saque de R$ 1.500 utilizando os dados da vítima. A família, então, verificou o saque realizado no aplicativo e entrou em contato com a DDF, que compareceu imediatamente à residência de Rosangela, confirmando a conduta criminosa e conseguindo recuperar a quantia de 1 mil”, falou o delegado Lucas Sá.

As investigações iniciais mostraram que Rosangela atuava com outra pessoa, e os valores desviados eram divididos entre os dois. O segundo suspeito não foi localizado durante a prisão em flagrante, mas a Delegacia de Defraudações e Falsificações conseguiu a identificação dele, porque Rosangela estava com os documentos do suspeito. Agora o trabalho se concentra na prisão desse homem e na identificação de outras pessoas envolvidas nas condutas criminosas, para que os prejuízos causados sejam ressarcidos. Rosangela foi autuada pelo crime de furto duplamente qualificado e se for condenada pode cumprir mais de 10 anos de reclusão.

Polícia Civil

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores