PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Dirigentes de clubes pedem afastamento do vice-presidente da FPF

No manifesto, que é assinado por dirigentes de 52 entidades, também hipotecam apoio ao presidente da FPF, Amadeu Rodrigues
Fábio Barbosa  |  29/11/2017 18:13
noticia Dirigentes de clubes pedem afastamento do vice-presidente da FPF
noticia Dirigentes de clubes pedem afastamento do vice-presidente da FPF

Os presidentes de clubes de futebol da 1ª divisão, de ligas desportivas, da 2º divisão e clubes amadores lançaram nesta quarta-feira (29) manifesto pedido que o vice presidente da Federação Paraibana de Futebol,  Antônio Nosman Barreiro, seja banido do futebol por ato atentatório a dignidade do desporto paraibano. Antes, de acordo com o documento, o vice-presidente tem que ser afastado liminarmente da entidade. "

No manifesto, que é assinado por dirigentes de 52 entidades, também hipotecam solidariedade ao presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, que tem sido alvo de ataques do vice-presidente. 

 Nosman Barreiro é acusado de armar golpe para destituir o presidente da federação, Amadeu Rodrigues. De acordo com a denúncia, Nosman negociava com suposto chefe de torcida a realização de protestos contra Amadeu Rodrigues, em troca de bebidas e drogas.

Diretoria Jurídica da FPF informa que tramitam também na Comissão Nacional de Ética do Futebol Brasileiro processos de banimento do vice-presidente da FPF pela prática de várias irregularidades, dentre elas:

1 - Desaparecimento do Carro da GM em regime de comodato com a FPF;
2 - Colher assinaturas ilegalmente para demandar judicialmente;
3 - Falsificar assinaturas dos Presidentes de Agremiações e Ligas;
4 - Invasão e dano ao patrimônio da FPF;
5 - Permitir ato de racismo e intolerância religiosa da FPF;
6 - Nova falsificação durante a tentativa da posse na Presidência da FPF;
7 - Apropriação de valores e taxas da FPF;
O diretor Jurídico da federação, Marcos Souto Maior Filho, revelou que já foi enviada à Comissão Nacional de Ética cópias dos vídeos onde a negociação é realizada, além de entrevistas concedidas pelo vice-presidente, onde ataca a honra dos membros da comissão de ética e dirigentes nacionais do futebol.

“A situação é gravíssima! De ordem do Presidente Amadeu, já mandei para comissão de ética da CBF as novas denúncias que vieram à tona através da impressa, o vice-presidente negociou protesto com pedido de dano ao patrocínio da FPF, mas o pior de tudo, é que o pagamento seria com bebidas e psicotrópicos. É inadmissível tal estado de coisas. Até agora, Amadeu só se defendeu, contudo, decidiu procurar a justiça, acho que Nosman será banido futebol brasileiro”, revelou Souto Maior.

O presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, encontra-se em Brasília tentando patrocínio para o Campeonato de Futebol de 2018. 

Assessoria

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores