PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Mãe de aluno denuncia professora por agressão dentro de escola

De acordo com a mãe, o filho desde a suposta agressão não quer mais ir para a escola
Fábio Barbosa  |  19/04/2017 14:05
noticia Mãe de aluno denuncia professora por agressão dentro de escola
noticia Mãe de aluno denuncia professora por agressão dentro de escola

A senhora Maria de Fátima Lima de Lacerda registrou Boletim de Ocorrência após seu filho que estuda na Escola Municipal de Ensino Fundamental Sebastião Alves de Lima, em Condado, chegar em casa com hematomas no braço, com o relógio quebrado e relatar para ela que havia sido agredido pela professora. O fato ocorreu no dia 06 de abril de 2017 e está sendo investigado pelo Delegado Dr. Edson Pedrosa.

A criança, que tem nove anos de idade, estuda na Escola Sebastião Alves há três anos. De acordo com a mãe, o filho desde a suposta agressão não quer mais ir para a escola. Maria de Fátima também comentou que a professora que agrediu o seu filho ainda fez piadas após a criança ficar recolhida machucada na carteira escolar. A professora acusada teria dito para os outros estudantes ouvirem que a criança estaria se vitimizando.

“Meu filho ia saindo de sala de aula e a professora não deixou ele sair, o puxando pela camisa,
pela mochila e em seguida saiu puxando ele pelo braço pra dentro da sala que aconteceu a lesão. Ele quebrou o relógio. Não bastasse isso, ela (professora) foi fazer uma agressão psicológica pra ele. Na frente dos colegas, ele sentado chorando, constrangido, ela disse que ele estava se vitimizando e queria que os coleguinhas tivessem pena, e ainda perguntou assim: ‘você pensa que é quem para fazer isso’”, relatou Maria de Fátima. A mãe da criança disse que não teve a devida atenção por parte da gestão administrativa.   

A reportagem esteve na Escola Sebastião Alves de Lima para ouvir a direção escolar, no entanto, o diretor não quis se posicionar sobre o caso, apenas disse que já que o fato está judicializado, a justiça que apure o que houve.

Em contato com o Delegado Dr. Edson Pedrosa, a reportagem foi informada que a criança fez corpo de delito no Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (NUMOL) da cidade de Patos. Dr. Pedrosa relatou que vai realizar as oitivas para ouvir a professora acusada, também a direção escolar e funcionários para ter evidencias suficientes para encaminhar o caso a justiça.

O prefeito da cidade de Condado, Caio Paixão (PR), disse que lamenta todo o episódio e espera que tudo seja esclarecido, pois a escola é referência em boa educação no município.

Patos Online

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores