PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Conselho Federal de Medicina publica regras para cirurgia bariátrica

Nova resolução incluiu 21 doenças que podem levar indicação para cirurgia. Entre elas estão: hérnia de disco, asma grave e infertilidade
Fábio Barbosa  |  16/01/2018 07:46
noticia Conselho Federal de Medicina publica regras para cirurgia bariátrica
noticia Conselho Federal de Medicina publica regras para cirurgia bariátrica

O Conselho Federal de Medicina ampliou os casos em que a cirurgia bariátrica pode ser indicada para os pacientes obesos.

A cirurgia é indicada para o grupo de paciente que além de não conseguir emagrecer começa a ter doenças provocadas pelo excesso de peso. Desde quarta-feira (13) está valendo a nova resolução que incluiu mais 21 doenças que podem levar a indicação para a cirurgia. Entrou para essa lista problemas como hérnia de disco, asma grave, infertilidade masculina e feminina, disfunção erétil, síndrome de ovário policístico e até depressão.

No dia a dia dos consultórios, os médicos já sabiam que essas doenças estavam associadas à obesidade e por isso foram para a lista. Vale para quem tem Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 35.

“O objetivo nosso é simplesmente dar ao obeso brasileiro uma arma importante para tratar dessa doença, que não é uma questão de estética, é uma questão de saúde”, fala Mauro Ribeiro, do Conselho Federal de Medicina.

O principal objetivo da cirurgia bariátrica é diminuir a produção do hormônio que faz a pessoa sentir fome. Isso acontece porque a cirurgia tira a parte mais alta do estômago, chamada de fundo, onde esse hormônio é produzido. Dependendo da técnica utilizada, o tamanho do estômago pode reduzir de 50% a 90%. Fazendo com que a produção da grelina caia drasticamente (90%).

A recepcionista Vanessa Carvalho tem 125 quilos e sente muitas dores nos pés. Ela está à espera da cirurgia pelo SUS (Sistema único de Saúde), mas não ideia de quando vai conseguir o atendimento.  “Programo a minha vida por conta dessa dor. Se eu vou em algum lugar eu tenho que programar quanto tempo eu vou ficar em pé”.

A estudante Letícia Vasconcelos, amiga da Vanessa, sofre com dores na coluna por causa dos 114 kg. Com a cirurgia, programada para daqui dois meses num hospital particular, ela quer levar uma vida mais parecida com a de qualquer outra jovem de 23 anos. “É o que eu mais quero: emagrecer bastante para nunca mais sofrer com isso”.

Jornal Hoje

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores