PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Bolívia tem maior coleção de pegadas de dinossauros no mundo

O parque foi descoberto por uma empresa de cimento francesa em 1985. Atualmente, nova pegadas estão sendo encontradas no local
Fábio Barbosa  |  20/04/2017 17:24
Parque Cal Orcko, cidade de Sucre, na Bolívia
Parque Cal Orcko, cidade de Sucre, na Bolívia
Parque Cal Orcko, cidade de Sucre, na Bolívia
Parque Cal Orcko, cidade de Sucre, na Bolívia
Parque Cal Orcko, cidade de Sucre, na Bolívia
Parque Cal Orcko, cidade de Sucre, na Bolívia
Parque Cal Orcko, cidade de Sucre, na Bolívia
Parque Cal Orcko, cidade de Sucre, na Bolívia
Parque Cal Orcko, cidade de Sucre, na Bolívia
Parque Cal Orcko, cidade de Sucre, na Bolívia
Parque Cal Orcko, cidade de Sucre, na Bolívia
slider in html
noticia Bolívia tem maior coleção de pegadas de dinossauros no mundo

Localizado a aproximadamente 5 km ao sul da cidade de Sucre, na Bolívia, o parque Cal Orcko que reúne a maior coleção e mais diversificada do mundo de pegadas de dinossauros do período cretáceo.

O parque foi descoberto por uma empresa de cimento francesa em 1985, porém, o local somente começou a receber visitas turísticas após problemas nas condições de mineração.

Para se ter ideia, o parque abriga cerca de 5.000 pegadas de dinossauros, com mais de 68 milhões de anos, o parque também possui um museu de dinossauros, fosseis e informações paleontológico, a visita guiada leva cerca de uma hora.

O passeio começa no parque Cretacico, onde é dado um capacete de segurança que é um requisito da fábrica de cimentos, para então ir a parte sul do parque onde está localizado as pegadas dos dinossauros.

Em seguida, você será levado para o penhasco com o guia que explicará a história dos saurópodes, considerado um dos dois grupos de dinossauros com bacia de réptil. Pegadas estarão visíveis por todo o caminho e as faixas de pegadas variam de aproximadamente 8 metros até impressionantes 20 metros.

Ao chegar ao pico da parede, a camada mais antiga de impressões que estão a mais de 70 milhões de anos, é possível observar pelo menos oito espécies diferentes que se destaca como um registro da mudança da história no período Cretáceo.

Atualmente, novas pegadas estão sendo encontradas no local, por isso, Car Orcko foi apresentado como patrimônio mundial da Unesco, em um esforço para continuar a preservação das pegadas.

UOL

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE