PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Polícia conclui caso que investiga morte de universitário na Paraíba

Vítima estava conversando com amigos, quando uma moto parou próximo a ele e o carona sacou a arma e efetuou os disparos
Fábio Barbosa  |  21/04/2017 06:50
noticia Polícia conclui caso que investiga morte de universitário na Paraíba
noticia Polícia conclui caso que investiga morte de universitário na Paraíba

Policiais civis da cidade de Picuí, no Seridó Paraibano, concluíram, na manhã desta quinta-feira (20), o inquérito que apura o crime de homicídio registrado no dia 15 de abril deste ano, que teve como vítima o estudante universitário Francisco Borges de Araújo Neto, 20 anos. A vítima foi assassinada com três disparos de arma de fogo.

De acordo com o registro policial, o crime aconteceu por volta das 23h na localidade conhecida como Praça do Boi, em Picuí. Francisco Borges estava conversando com amigos, quando uma moto parou próxima a ele e o carona sacou a arma e efetuou os disparos. A polícia foi acionada e depois de ouvir algumas testemunhas no local identificou o suspeito responsável de atirar contra a vítima. Foram realizadas algumas diligências e poucas horas depois do crime Marcelino David Dantas Silva foi preso.

Ele foi apontado pelas pessoas que estavam na Praça na hora do homicídio como sendo o autor dos disparos. A partir daí novas buscas foram realizadas para capturar as outras duas pessoas que teriam ajudado Marcelino na ação criminosa que, de acordo com o depoimento dele, foi motivada por ciúmes. O suspeito teria ficado com raiva de Francisco Borges porque foi visto acompanhando à ex-namorada dele. Indignado com a situação e suspeitando que os dois estavam namorando, Marcelino planejou a morte do estudante universitário.

No final da tarde dessa quarta-feira (19), os policiais conseguiram apreender o menor que conduzia a moto e emprestou para Marcelino a arma usada no crime, um revólver calibre 32, e prendeu José Ailson dos Santos Macedo. Ele teria ido até a Praça aguardar a vítima e, depois que Francisco Borges chegou, passou algum tempo monitorando o local para ver se tinha algum policial por perto e, ao notar que nada poderia atrapalhar os planos de Marcelino, pediu para este ir ao encontro da vítima.                

Francisco Borges era uma pessoa bastante querida e conhecida na cidade, era um líder estudantil. A morte dele revoltou a população levando um grande número de pessoas às ruas para pedir por justiça. Os dois suspeitos Marcelino e José Ailson estão recolhidos na Cadeia Pública de Picuí e o adolescente foi encaminhado para o Juizado da Infância.

Polícia Civil

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores