PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Oposição de Uiraúna se reúne com Jeová, Gervázio Maia e João Azevedo

No encontro foram feitas diversas reivindicações para o município
Fábio Barbosa  |  01/02/2018 08:12
noticia Oposição de Uiraúna se reúne com Jeová, Gervázio Maia e João Azevedo
noticia Oposição de Uiraúna se reúne com Jeová, Gervázio Maia e João Azevedo

Acompanhados do deputado estadual Jeová Campos, vereadores e lideranças políticas da cidade de Uiraúna se reuniram nesta quarta-feira (31), pela manhã, com o secretário de Estado dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, João Azevêdo, para tratar de demandas do município que necessitam da intervenção do estado para serem solucionadas. Entre as providências solicitadas ao secretário, destacam-se:

  • a implantação do ensino médio em uma escola estadual;
  • a perfuração de poços artesianos;
  • a construção de um açude;
  • a conclusão do matadouro público;
  • a retomada do Programa Pão e Leite; e
  • a regularização da destinação de casas da CEHAP.

Justas reivindicações

De acordo com o deputado, a reunião foi muito produtiva porque além das reivindicações serem justas e estarem balizadas na necessidade de implantação das ações, todas as demandas estavam contextualizadas em um documento que descrevia a necessidade de cada uma delas. “O documento que foi entregue ao secretário lista cada uma das reivindicações, incluindo a justificativa de cada uma delas, ou seja, foi feito o pedido e junto com ele dada as explicações necessárias para que o secretário tenha a exata noção da importância de cada um dos pedidos”, disse Jeová.

Sem água

Em relação a perfuração de poços artesianos na zona rural, uma reivindicação urgente em função da seca que assola a região sertaneja, o documento reivindica a reativação de 05 dos 10 postos perfurados, já que cinco deles não deram vazão suficiente para retirada satisfatória de água, além da perfuração de outros poços. A construção de um açude no sitio Olho D’água e a recuperação dos engenhos da localidade foi outra reivindicação. “Os engenhos geravam renda e emprego, mas sem água estão parados, deixaram de funcionar”, esclarece o deputado Jeová.

Assessoria

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores