PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Situação crítica: Capivara tem apenas 1% do seu volume total

Fábio Barbosa  |  09/02/2018 00:00
noticia Situação crítica: Capivara tem apenas 1% do seu volume total
noticia Situação crítica: Capivara tem apenas 1% do seu volume total

Passado janeiro - o primeiro mês do ano - fica para o sertanejo a desconfiança sobre um possível bom inverno em 2018. Em poucas cidades do estado da Paraíba foi registrado um bom volume de chuvas nesse período.

A região de Uiraúna é uma das mais castigadas pela falta d'água. A barragem Capivara e o açude Arrojado estão secos. A pouca água que está chegando nas torneiras dos consumidores está cada vez mais imprópria, servindo apenas para descarga de sanitário e outros casos parecidos; nem para fazer comida ela presta.

Volumes - Na última medição da AESA, feita neste dia 1º de fevereiro, Capivara tem apenas 434.891 metros cúbicos, equivalente a 1,16% de seu volume total. Já o açude Arrojado tem 185.041 metros cúbicos, ou 5,15%.

Pelos números divulgados da AESA, no mês de janeiro choveu em Uiraúna apenas 5 milímetros. Esse ano, até o momento, é um dos mais secos já vistos nesta região. E o pior de tudo é que fevereiro entrou e acompanha o mesmo ritmo do mês passado - com céu sem nuvens.

A população de Uiraúna está vivendo um drama terrível com a falta de água e o problema deve piorar ainda mais quando a Cagepa não tiver mais água para distribuir nas residências. E esse dia está bem próximo, a água que ainda resta deve acabar até o final de março. Se daqui pra lá Capivara não receber uma recarga, o caos estará instalado de vez.

A qualquer momento - a Cagepa, no entanto, não poderá mais distribuir a água, caso ela piore a sua qualidade. Portanto, a qualquer momento o abastecimento pode ser interrompido.

Em nossos piores pesadelos jamais sonhamos com esses dias tão difíceis. Uiraúna passou por esse drama por duas vezes, nos anos de 1993 e 1998. No entanto, naquela época a população era bem menor e nas outras cidades da região tinha água. Dessa vez não temos nem aonde ir buscar o líquido.

Recentemente o senador Raimundo Lira declarou que a água da transposição do São Francisco vai demorar meses pra chegar aqui e que a única solução para nosso drama é a chuva. Essa notícia faz aumentar ainda mais nossa preocupação e, infelizmente, é a nossa triste e dura realidade.

COFEMAC

  • VEJA QUANTO CHOVEU NO MÊS DE JANEIRO-2018 (AESA)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores