PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Geral

Equipe de socorristas do SAMU é assaltada e agredida no RN

Assaltante levou os pertences de valor dos três socorristas e agrediu um deles
Fábio Barbosa  |  07/05/2017 06:32
noticia Equipe de socorristas do SAMU é assaltada e agredida no RN
noticia Equipe de socorristas do SAMU é assaltada e agredida no RN

Sem as Bases Integradas Cidadã funcionando até uma equipe de socorristas do SAMU terminou assaltada no início da madrugada deste sábado na principal avenida e em frente a um dos restaurantes mais conhcecidos de Mossoró.

Os profissionais de saúde do SAMU saíram para socorrer um cidadão que quebrou a perna em frente ao Laçador na Avenida Presidente Dutra, no Grande Alto São Manoel, e, no local, foram assaltados e agredidos por um jovem numa traxx.

O médico regulador do SAMU, Dr. Gustavo, relatou no Boletim de Ocorrência que o assaltante levou os pertences de valor dos três socorristas e agrediu um deles. Levou as chaves da ambulância, mas disse que as deixaria em frente ao Hotel Normandie e deixou.

Depois que a Prefeitura de Mossoró deixou de pagar diárias para os policiais militares e guardas municipais trabalhar nos dias de folga (o que se convencionou chamar Base Integrada Cidadã), o número de assaltos aumentou assustadoramente.

As BICs começaram no governo Claudia Regina e teve continuidade na gestão de Francisco José Junior, chegando a 11 unidades em atividade dentro de Mossoró, exatamente com a finalidade de evitar assaltos e reduzir homicídios em áreas estratégicas de Mossoró.

Estava funcionando bem, com ótimos resultados, mas a atual prefeita Rosalba Ciarlini entendeu que a responsabilidade pela segurança pública (ostensivo) é do governo do Estado e suspendeu o pagamento de diárias para os policiais trabalharem nos dias de folga.

Mossoró Hoje

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
publicidade Patrocinadores