Exames comprovam que menino de sete anos era torturado, PB

Suspeita de cometer as agressões é a mãe do garoto, que chegou a ser presa junto com o companheiro, que seria cúmplice

Por Fábio F Barbosa 16/07/2019 - 13:32 hs
Foto: Reprodução
Exames feitos pelas equipes de perícia do Núcleo de Medicina Legal em Campina Grande (Numol) comprovaram que um menino de sete anos era espancado e torturado, em Boqueirão (PB). O fato passou a ser investigado pela polícia desde o dia 10 de julho, quando funcionários da escola onde ele estuda o perceberam magro e com ferimentos.
Leia também:

Conforme o Numol, nesta terça-feira (16), à TV Correio, a criança tem ferimentos recentes e outros já cicatrizados, evidenciando que as agressões ocorriam há um longo período de tempo.

O menino segue internado no Hospital de Trauma de Campina Grande, onde aguarda que alguns ferimentos cicatrizem para que possa ser submetido a uma cirurgia prevista para sexta-feira (19).

A suspeita de cometer as agressões é a mãe do garoto, que chegou a ser presa junto com o companheiro, que seria cúmplice, mas os dois foram liberados após depoimentos porque não havia mais flagrante.

A Polícia Civil segue investigando para descobrir provas de que a criança era agredida pelo casal.

Portal Correio