Após prisão, secretário de Turismo pede exoneração do Governo do Estado

Operação Calvário visa desarticular uma organização criminosa suspeita de corrupção, lavagem de dinheiro e desvio de recursos.

Por Fábio F Barbosa 09/10/2019 - 14:37 hs
Foto: Rizemberg Felipe/Jornal da Paraíba

O secretário executivo de Turismo da Paraíba, Ivan Burity, foi preso na manhã desta quarta-feira (9) em uma nova fase da Operação Calvário, que investiga desvios de recurso públicos da saúde. O objetivo desta fase, a quinta, é cumprir 28 mandados, sendo três de prisão preventiva e 25 de busca e apreensão, em cinco estados. O diretor administrativo do Hospital Geral de Mamanguape (HGM), Eduardo Simões Coutinho, também foi preso por volta das 7h30.

O G1 tenta entrar em contato com os advogados dos investigados, mas as ligações não foram atendidas até as 7h30.

A Operação Calvário visa desarticular uma organização criminosa suspeita de corrupção, lavagem de dinheiro e desvio de recursos em contratos firmados com unidades de saúde e educação da Paraíba. A investigação identificou que a organização criminosa teve acesso a mais de R$ 1,1 bilhão em recursos públicos, para a gestão de unidades de saúde em várias unidades da federação, no período entre julho de 2011 até dezembro de 2018.

PEDIDO DE EXONERAÇÃO

Assessoria do secretário de Estado do Turismo, Ivan Burity, protocolizou, no início da tarde desta quarta-feira (9), carta com pedido de exoneração junto ao gabinete do governador João Azevêdo (PSB). Ele foi preso pela  manhã, durante a quinta fase da Operação Calvário, deflagrada para apurar supostos desvios de recursos e pagamento de propina por meio de contratos do Estado na saúde e educação.

Ivan Burity, em comunicado direcionado ao governador João Azevêdo, afirmou que o momento deve ser dedicado integralmente à sua defesa. Ele disse ainda que não cometeu qualquer ato ilícito.

Leia a nota na íntegra:

‘Excelentíssimo Senhor
Governador João Azevedo Lins Filho

Na manhã de hoje (dia 09.10) cumpriu-se mandado de prisão preventiva contra minha pessoa nos autos da Medida Cautelar em tramitação junto ao Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba.

O instante requer dedicação integral à minha defesa, a fim de comprovar que não cometi qualquer ilícito no exercício dos cargos públicos que ocupei.

Assim, na oportunidade que renovo o respeito sempre dispensado, solicito à Vossa Excelência minha exoneração no cargo de Secretário Executivo de Turismo.

Ivan Burity de Almeida’

Confira a carta: