GERAIS

Organização britânica revela as melhores fotografias astronômicas do ano.

Todos os anos, a Royal Museums Greenwich - uma organização composta por quatro museus em Greenwich, Londres - promove uma competição para escolher a melhor astrofotografia do ano. Em 2021, o concurso recebeu 4,5 mil inscrições, enviadas por fotógrafos profissionais e amadores de 75 países. O concurso é aberto para qualquer pessoa que queira participar, e as imagens são julgadas por uma equipe especializada. 

A competição encontra-se em sua 13ª edição. Junto ao anúncio dos vencedores, os museus organizam uma exposição no Museu Marítimo Nacional de Londres. Para ver as mais de 100 fotos disponíveis na mostra, é preciso viajar até a Inglaterra, além de desembolsar £10 (R$ 72,80, na cotação atual). 

Para aqueles que não têm planos de pegar um avião tão cedo, sem problemas: a Super separou algumas das fotografias premiadas nas diferentes categorias da competição. A seguir, confira as imagens e as histórias por trás dos cliques: 

Fotógrafo de Astronomia do Ano


Shuchang Dong/Royal Museums Greenwich/Reprodução

O fotógrafo Shuchang Dong garantiu o prêmio principal com sua fotografia intitulada "O Anel de Ouro". A imagem mostra um eclipse solar anular - quando ocorre o alinhamento da Terra, Lua e Sol, mas o tamanho aparente do satélite não é suficiente para barrar a imensidade do estrelão. 

A foto foi tirada na região de Ali, no Tibete, em 21 de junho de 2020. A BBC Science Focus explica que na data em questão havia muitas nuvens escuras pelo céu, cobrindo o fenômeno. O fotógrafo teve cerca de um minuto de vislumbre do eclipse para realizar seu clique. Os juízes elogiaram a imagem por combinar ciência, arte e engenhosidade tecnológica.

Jovem Fotógrafo de Astronomia do Ano


?? ?/Royal Museums Greenwich/Reprodução

Esta fotografia foi tirada por Zhipu Wang, um jovem chinês de 15 anos. A imagem, que mostra o Sol, a Lua e os planetas do Sistema Solar (menos a Terra), foi chamada de "Foto de família do Sistema Solar". 

Wang pratica astrofotografia há apenas um ano e já leva essa conquista no currículo. A imagem, tirada a partir do céu de Fujian, na China, levou cinco meses para ficar pronta. O júri elogiou o

conceito novo e gentilmente lúdico em torno do Sistema Solar

adotado pelo fotógrafo.

Melhor foto contendo pessoas e o espaço


Deepal Ratnayaka/Royal Museums Greenwich/Reprodução

A foto tirada por Deepal Ratnayaka pode ser resumida como um retrato do ano pandêmico vivido de 2020. Em "Bloqueio", temos a filha de seis anos do fotógrafo sentada à porta observando as estrelas no céu. A imagem foi tirada em Berkshire, no Reino Unido, em janeiro de 2021. 

Ao site da Royal Museums Greenwich, a jurada Melissa Brobby resumiu:

Esta imagem me emocionou porque é um belo instantâneo do que nós, como humanos, experimentamos coletivamente durante esta pandemia - estarmos confinados dentro de nossas quatro paredes, olhando pensativamente para fora de nossas janelas com esperança. Uma bela imagem em movimento.

Melhor foto da nossa Lua


Nicolas Lefaudeux/Royal Museums Greenwich/Reprodução

“Isso é como o Sistema Solar pode parecer para um viajante espacial”, escreve o jurado László Francsics. A foto “Além do limbo” foi tirada por Nicolas Lefaudeux na comuna de Forges-les-Bains, na França. O planeta atrás da Lua, obviamente, não é a Terra. É Vênus - logo antes de ser ocultada pelo nosso satélite natural.

Melhor foto contendo estrelas e nebulosas


Terry Hancock/Royal Museums Greenwich/Reprodução

A imagem "California Dreamin’ NGC 1499" foi obtida pelo fotógrafo britânico Terry Hancock. Ela mostra a nebulosa da Califórnia, que recebe este nome devido ao seu contorno semelhante ao do estado homônimo americano. Esta nebulosa tem cerca de 100 anos-luz de comprimento e está a 1 mil anos-luz de distância da Terra.

A fotografia, capturada a partir do céu do Colorado, nos EUA, levou sete dias para ser clicada, sem contar o tempo dedicado à pós-edição. O que chamou a atenção dos jurados foram as cores utilizadas na imagem. Apesar de não representarem o que se vê a olho nu, elas foram capazes de relevar gases ocultos nem sempre visíveis na astrofotografia. 

Melhor foto de representação do céu


Jeffrey Lovelace/Royal Museums Greenwich/Reprodução

Apesar de parecer, a imagem acima não foi tirada em nenhum deserto árabe. Na verdade, o fotógrafo americano Jeffrey Lovelace obteve o clique diretamente do Parque Nacional do Vale da Morte, na Califórnia. 

A fotografia, que mostra a lua crescente acima das dunas de areia, é na verdade a combinação de quatro imagens obtidas na noite de 25 de fevereiro de 2020. O júri destacou a composição de texturas da areia junto ao azul escuro do céu. De acordo com o crítico Imad Ahmed, as cores deram a imagem "um toque majestoso". 

Há ainda outras categorias que envolvem desde auroras boreais até galáxias. Você pode ver todos os vencedores e também outras imagens inscritas na premiação no site oficial da Royal Museums Greenwich.






COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM