GERAIS

Quais são os nomes mais comuns no Brasil historicamente?

Dependendo das tendências e do que esteja em alta no momento, os nomes mais populares escolhidos por pais e mães podem se alterar, copiando algumas palavras que possam marcar não apenas a vida da família como um todo, mas também dar uma maior presença para os filhos. E no Brasil não é diferente, principalmente em um país com tanta diversidade e variedade; onde todo tipo de nome é bem aceito e possui muitas chances de ganhar repercussão.

Segundo dados do IGBE e com base no Censo Demográfico 2010, existiam cerca de 130.348 nomes no Brasil, sendo 63.456 masculinos e 72.814 femininos. Entre eles, os destaques foram os recordistas Maria e José, que foram dados respectivamente para cerca de 11,7 milhões e 5,7 milhões de pessoas. Além deles, nomes populares como João, Antônio, Francisco, Paulo, Ana, Francisca e muitos outros surgiram disparado no top de mais utilizados por brasileiros, de acordo com coletas a partir da década de 1930.

O estudo veio acompanhada de um interessante infográfico onde é possível tirar informações relevantes sobre todos os nomes dados para as pessoas brasileiras. Na ferramenta intitulada "Nomes no Brasil", o público pode pesquisar palavras e encontrar em qual década elas foram mais utilizadas para nomear alguém, além de realizar comparativos entre nomes para observar o que estava mais evidente entre a população durante um certo intervalo de tempo e caçar tendências entre os estados da nação.

Por exemplo, até 1940, Daniel e Marcos eram utilizados em baixa escala e nas mesmas proporções sociais, mas ambos saltaram vertiginosamente em popularidade a partir de 1950, encontrando respectivamente seus domínios em 2000 e 1970. Em casos como Getúlio, por exemplo, que teve grande influência do ex-presidente da República, o auge do nome ocorreu na metade do século XX e caiu em desuso a partir de 1950, enquanto Victor segue em forte alta desde a década de 1990, em parte impulsionado pela viralização do Castelo Rá-Tim-Bum.

Os 10 nomes mais utilizados no Brasil até 2010

Atualmente, vários dos nomes preferidos utilizados até 2010 foram parcialmente deixados de lado, dando lugar aos filhos e filhas que se chamam Miguel, Helena, Arthur, Theo, Alice e muitos outros; nomes que sequer configuravam entre os 20 mais populares antes da primeira década do século XXI. Conheça abaixo o top 10 registrado pelo ranking do IGBE e descubra o que era tendência antes do surgimento de nomes mais exóticos e modernos, digamos assim.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM