GERAIS

'A palavra é aliviado', diz vacinado de 35 anos que perdeu pai para COVID

As pessoas com 35 anos podem receber a segunda dose da vacina contra a COVID-19 nesta sexta-feira (22/10) em Belo Horizonte, desde que a data no cartão de vacina esteja marcada para até 29 de outubro. As informações são da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH). Entre os vacinados, o sentimento é quase unânime: alívio.

No posto drive thru montado na UFMG, o arquiteto Vanilson Cosme Oliveira Couto, de 35 anos, recebeu a segunda dose, completando a sua imunização. Vanilson, que já teve COVID-19, assim como diversos dos seus familiares, diz se sentir aliviado com a vacinação. 

A palavra é aliviado. Demorou para todos. Meu pai faleceu de COVID, então é um alívio. Fica o sentimento

, responde o arquiteto quando questionado sobre a sensação de completar a imunização. 

Apesar de se sentir aliviado com a vacinação, Vanilson acredita que o governo federal tem descompromisso com a vida e a sua percepção é de que a gestão deveria ter sido diferente. 

Não houve respeito pela vida. Não só em questão das vidas perdidas. A qualidade de vida das crianças podia ser diferente. A criança também sente muito ficando sem a socialização da escola. Atitudes lá atrás poderiam fazer diferença para as crianças hoje. É um descompromisso com a vida por parte do governo

, destacou.

Questionado sobre a circulação da COVID-19 por mais algum tempo, ele diz acreditar em uma vacinação anual, similar a vacinação da H1N1, e afirma que continuará utilizando máscara e mantendo as medidas de segurança necessárias, mesmo que não seja mais obrigatório. 

Acredito que o fim da pandemia irá demorar anos. O fim da quarentena pode até ocorrer antes, mas a pandemia irá levar anos

, afirma.

Além disso, Vanilson diz que gostaria que os filhos, de 3 e 5 anos, pudessem receber algum tipo de proteção e aguarda com expectativas os estudos científicos para a imunização das crianças.

No mesmo local, Deivison Tiago da Silva Fernandes, de 38, enfermeiro no Hospital Socor, que teve segunda dose aplicada em fevereiro, devido a estar na linha de frente da pandemia, reforçou hoje a sua vacinação, tomando a terceira dose.

Apesar do reforço na vacinação, Deivison ressalta que as medidas de segurança devem continuar.

Temos que continuar, porque ainda está tudo muito incerto. Por mais que a vacina ajude a gente a ter sintomas leves, ainda não estamos isento de ser contaminados pelo vírus.

, diz o enfermeiro.

Deivison também acredita que a vacinação possivelmente será anual, mas espera que estejamos encaminhando para um controle da pandemia, uma provável erradicação. 

De acordo com a PBH, para tomar a dose de reforço é necessário levar o cartão de vacina, documento de identidade com foto, CPF e comprovante de residência em Belo Horizonte. Para os trabalhadores da saúde que buscam a terceira dose, também deve ser levado um documento oficial que comprove a atividade na cidade de Belo Horizonte. 

O horário de funcionamento dos locais de vacinação em dias úteis é das 8h às 17h para pontos fixos e extras e das 8h às 16h30 para pontos de drive-thru. 

Há também quatro pontos de vacinação com horário noturno, que funcionam de segunda a sexta-feira. Confira os horários e endereços:
 
  • UFMG Campus Saúde (Escola de Enfermagem): avenida Professor Alfredo Balena, 190 - Santa Efigênia - Funcionamento das 12h às 20h
  • Faculdade Pitágoras: rua dos Timbiras, 1.375 - Funcionários - Funcionamento das 8h às 20h
  • UNA-BH: rua Aimorés, 1.451 - Lourdes - Funcionamento das 8h às 20h
  • Faminas-BH: avenida Cristiano Machado, 12.001 - Vila Clóris - Funcionamento das 8h às 20h.

* Estagiário sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira 





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM