GERAIS

Telemedicina como aliada aos cuidados com a saúde

Em abril de 2020, em meio à crise sanitária ocasionada pela pandemia de Covid-19, a Lei 13.989 foi sancionada e aprovada pelo Congresso Nacional, autorizando, assim, a prática da telemedicina no país em caráter emergencial. Na época, essa foi uma resposta à demanda de médicos e pacientes por atendimentos remotos, evitando a disseminação e o contágio do novo coronavírus.

A regulamentação da prática médica em uma realidade pós-pandêmica ainda está sendo discutida. Mas o que se tem observado é que, se bem utilizada, a telemedicina pode ser uma boa aliada aos cuidados com a saúde.

Tecnologia em prol da saúde

Na DaVita Serviços Médicos, rede de clínicas integradas com mais de 15 unidades na Grande São Paulo e 27 especialidades médicas, a telemedicina tem servido não apenas para aumentar a acessibilidade e a facilidade de realização de consultas, mas também como uma forma prática e eficiente de complementar o cuidado coordenado e integrado - que acompanha o paciente de perto e de forma integral, investindo também em prevenção -, pelo qual a rede é conhecida.

A telemedicina é recomendada quando há suspeita de Covid-19 e também em casos cotidianos, como acompanhamento de rotina de doenças crônicas, apresentação de exames e seguimento de investigações diagnósticas, continuidade de tratamento com necessidade de repetição de medicação, solicitação de atestados e quando há limitações por parte do paciente, como idosos com fragilidades ou dificuldade de locomoção, pessoas com comorbidades e pacientes terminais.

Praticidade e eficiência

Por meio da tecnologia, os pacientes já recorrentes podem acessar, também à distância, um médico da família, que tem acesso a seu histórico e que o assiste em sua jornada de saúde. Mantendo, assim, o acompanhamento em dia. As consultas realizadas por videoconferência são sempre registradas em prontuário eletrônico, com código único de acesso, e, caso o atendimento exija prescrições médicas, elas são emitidas com certificação digital padrão ICP-Brasil e enviadas ao e-mail do paciente.

O agendamento é fácil: pode ser feito via telefone ou pelo portal. A confirmação da consulta bem como o link para acesso a ela também chegam por e-mail. É indicado que, na hora do atendimento, o paciente esteja em um local com conexão à internet e, quando houver necessidade, os médicos do corpo clínico que realizam as consultas virtuais poderão dar continuidade ao tratamento de forma presencial em uma das unidades DaVita.

É muito importante frisar, porém, que os atendimentos virtuais não devem ser realizados em situações de emergência. Nesses casos, é recomendada a procura por serviços médicos como pronto-socorro ou, em casos mais brandos, o Atendimento Imediato (feito de forma presencial) da própria DaVita.


DaVita/Divulgação

Responsável Médico: Felipe Tolaini CRM 101.690






COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM