GERAIS

Tratamento inédito para hemorroidas evita internação e agiliza recuperação

Quando os vasos sanguíneos do ânus estão dilatados, eles recebem o nome de hemorroidas, que podem causar dor e sangramento. Entre várias formas de tratamento, surgiu uma nova opção: a embolização. Parecida com o cateterismo (utilizado para doenças cardíacas), a técnica é menos invasiva do que a cirurgia, indicada a casos mais graves.
Na embolização, são usados equipamentos de imagem para chegar ao local da lesão e obstruir o sangramento. Por isso, a anestesia é local e não há necessidade de internação.
Primeiro, um cateter de 2 milímetros de diâmetro é introduzido pela virilha até à artéria do intestino, que é a responsável pela formação das hemorroidas. São feitas uma fotografia e também uma tomografia para confirmar a localização das lesões.
Na sequência, realizamos uma obstrução intencional (embolização) no local do sangramento , detalha Francisco César Carnevale, professor livre-docente e chefe do Serviço de Radiologia Vascular Intervencionista do Instituto de Radiologia da Faculdade de Medicina da USP. É como se as hemorroidas fossem “entupidas”.
+ LEIA TAMBÉM: Hemorroidas: o que são, como surgem e quais os tratamentos disponíveis
O paciente retorna rapidamente às suas atividades. A grande vantagem da embolização é que traz resultados similares aos cirúrgicos, mas sem a necessidade de internação hospitalar e com menos dor , afirma o médico. Em resumo, o indivíduo ganha qualidade de vida.
Continua após a publicidade


Sintomas da hemorroida

Desconforto ao evacuar
Sangramentos que são denunciados por resíduos de sangue bem vermelhos no papel higiênico e nas fezes. Com o tempo, podem aparecer pingos na privada
Dores
Secreção
Coceira
Surgimento de um tecido anormal na borda do ânus na hora de evacuar e que pode recuar após o esforço

Quem pode recorrer à embolização?
Ela é indicada para qualquer grau de hemorroidas, desde que tenha sangramento. Os melhores candidatos são os pacientes com grau 1, 2 ou 3 do problema, quando as lesões não estão totalmente expostas , explica Carnevale.
Existem quatro graus de hemorroidas. Nos três primeiros, elas estão totalmente dentro do canal anal ou aparecem de tempos em tempos, principalmente ao defecar. No último, o grau 4, a lesão se estabeleceu na área externa, aí não dá para escapar da cirurgia comum, a hemorroidectomia.
São feitos cortes e pontos cirúrgicos para ressecar e 'amarrar' as hemorroidas. Assim, existe uma ferida operatória que demora para cicatrizar. Todas as vezes que o paciente evacua, ocorre a passagem das fezes por ela, provocando a dor , relata o médico.
Depois da hemorroidectomia, ainda pode ocorrer sangramento. “Essa cicatrização demora em torno de 15 dias e indivíduo precisa ficar no hospital entre um a três dias”, explica Carnevale.
RelacionadasMedicinaPor que levar o celular para o banheiro aumenta o risco de hemorroidas15 nov 2021 - 16h11Bem-EstarHemorroida tem cura!10 set 2013 - 22h09Medicina7 problemas que atrapalham a saída do cocô9 jan 2017 - 09h01
Continua após a publicidade




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM