PARAÍBA | DEVIDO À PANDEMIA

Aeroporto de JP tem queda de 44% na movimentação de passageiros
Estudo sobre ligações aéreas apresenta informações relacionadas ao transporte de passageiros e cargas em relação a 2019 e 2020.


Reprodução

A pandemia afetou diretamente o fluxo de passageiros nos aeroportos da Paraíba. A movimentação de passageiros no aeroporto de João Pessoa registrou queda de 44,3% em 2020, frente a 2019, de acordo com o estudo Redes e Fluxos do Território: Ligações Aéreas (2019-2020), enviado pelo IBGE ao ClickPB, nesta sexta-feira (10). A redução observada no estado foi menor que a média nacional (53%).

Com isso, devido à pandemia de Covid-19, o número pessoense caiu de cerca de 1,41 milhão de passageiros aéreos para 715,11 mil. O transporte aéreo de carga também apresentou retração, de 49%. No aeroporto de Campina Grande, o recuo foi de 41,1% na movimentação de passageiros e de 48,1% na de carga.

 
Em 2019, conforme o estudo, as principais movimentações  aéreas de passageiros da Paraíba foram com o estado de São Paulo (43,8%) e com o Distrito Federal (22,8%). Além disso, no mesmo ano, a capital paraibana contava com 6 opções de voos diretos, com atendimento regular: São Paulo (SP); Brasília (DF); Rio de Janeiro (RJ); Recife (PE); Salvador (BA); e Belo Horizonte (MG). Também havia 79 destinos indiretos possíveis, por meio de conexões ou escalas. Com isso, a cidade ocupava a 20ª posição entre as 96 cidades com maior acessibilidade
geográfica.

Campina Grande

Já Campina Grande tinha duas opções de voos diretos com atendimento regular: São Paulo (SP) e Recife (PE). Por meio de conexões ou escalas nessas duas localidades, a cidade teve um total de 67 destinos ofertados por meio de passagens aéreas comercializadas no ano de 2019.

O levantamento também analisou o quanto os aeroportos de cada local servem de referência para as demais cidades da região, em detrimento do uso pela população local. Dos passageiros que embarcaram em João Pessoa, 22,7% eram de outras localidades, especialmente da Paraíba e de Pernambuco. Em Campina Grande esse percentual era ainda maior (62,5%), de modo que o aeroporto atendia demandas de cidades do interior de Pernambuco e do Rio Grande do Norte.

 
Em relação à acessibilidade econômica, o estudo indica que, considerando todas as passagens comercializadas de todas as origens para um destino específico, João Pessoa teve custo tarifário médio de R$ 554,68 para o ano de 2019, enquanto em Campina Grande esse valor foi de R$ 586,09. Assim, ocupavam, respectivamente, as 61ª e 70ª posições entre as cidades mais acessíveis economicamente.

Em 2020, em função da pandemia de COVID 19, somente João Pessoa teve atendimento regular de serviço de transporte aéreo. Para a capital paraibana houve uma queda de 22,8% da tarifa média em relação ao ano de 2019.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM