GERAIS

5 enganos comuns sobre a Revolução Francesa

A Revolução Francesa foi um período marcante para a história da Europa, sobretudo pela agitação política e social que despertou na França. E apesar de ter sido uma época tão relevante para a forma como compreendemos a sociedade atualmente, muitas informações propagadas sobre esse evento histórico por aí não estão exatamente corretas.

1. Les Misérables conta a história da Revolução Francesa


(Fonte: Wikimedia Commons)

A Revolução Francesa teve início em meados da década de 1780 e teve "fim" em 1799 quando Napoleão Bonaparte tomou o poder. Já no musical, o protagonista Jean Valjean é liberado da prisão no início do roteiro e o ano já era 1815. Logo, o clímax da história se passa durante a Revolta de Paris de 1832, uma insurreição anti-monarquista dos republicanos parisienses.

2. Os rebeldes tomaram a Bastilha para libertar prisioneiros políticos


(Fonte: Wikimedia Commons)

Quando a Bastilha, uma das principais prisões para presos políticos de Paris, foi invadida no dia 14 de julho de 1789, apenas sete pessoas estavam sendo mantidas presas. Um era um parente rebelde enviado por sua família, quatro estavam cumprindo pena por falsificação e dois haviam sido julgados por insanidade.

Ou seja, a teoria que a tomada da Bastilha teria sido para recuperar presos políticos não funciona muito bem. Mas por que invadir uma prisão? O principal motivo, segundo historiadores, era para obter munição para armas, visto que era ali onde a monarquia francesa guardava parte de seu arsenal.

3. Todos os reformistas franceses queriam o fim da monarquia


(Fonte: Wikimedia Commons)

A crise econômica trouxe luz para alguns dos maiores problemas de longa data na França, principalmente os efeitos do feudalismo naquela sociedade. Não só a nobreza e membros do alto escalão do clero eram donos da maior parte das terras, essas pessoas também eram isentas de taxas e tinham diversas regalias.

Foi assim que diversos reformistas franceses se reuniram em passeatas durante 1789 para demonstrar indignação, com a grande maioria concordando que aquele sistema político deveria acabar. Entretanto, uma parte das facções políticas da época acreditavam que apenas mudar para uma monarquia constitucional seria suficiente para resolver todos os problemas.

4. A guilhotina foi inventada durante a Revolução Francesa


(Fonte: Wikimedia Commons)

5. Maria Antonieta disse "que comam brioche"


(Fonte: Wikimedia Commons)

Reza a lenda que, quando Maria Antonieta foi informada de que a população francesa passava fome nas ruas, a rainha da França teria respondido coma frase "Que comam brioches!". Em outras palavras, a realeza não compreendia o problema da população e acreditava que os pedintes deveriam buscar outro tipo de alimento.

Na época, o brioche era um tipo de pão caro e não exatamente o tipo de coisa que a plebe consumia. A primeira referência da frase veio através do filósofo Jean-Jacques Rousseau em seu livro Confissões, escrito na década de 1760. Entretanto, Maria Antonieta só foi se mudar de verdade para a França para se casar com o futuro rei em 1770. Logo, podemos assumir que Rousseau estava se referindo a outra princesa ou outra situação.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM