SAÚDE

Ceará passa a exigir máscara PFF2 ou N95 em supermercados, escolas e farmácias


Máscaras do tipo N95 — Foto: CDC/Pexels

Os trabalhadores da área da saúde, de farmácias, supermercados e escolas que têm contato direto com o público devem passar a usar máscaras N95, PFF2 ou similares a partir desta segunda-feira (24) em todo o Ceará. O uso obrigatório foi regulamentado no último decreto estadual de combate à pandemia de Covid-19, publicado em 15 de janeiro.

A decisão pela obrigatoriedade partiu do governo após a introdução da variante ômicron do coronavírus do estado, que tem maior grau de transmissibilidade do que todas as versões anteriores do vírus. As autoridades sanitárias dos Estados Unidos alertaram que as pessoas devem procurar usar máscaras com o maior grau de proteção que estiverem ao seu alcance, como é o caso da N95 ou PFF2.

 
No Brasil, o Ministério da Saúde ainda não atualizou suas diretrizes sobre uso de máscaras desde que foi detectada a ômicron.

Quase 100% de proteção

Um estudo do Instituto Max Planck, da Alemanha, apontou que a máscaras do tipo PFF2 (equivalentes a outros padrões internacionais conhecidos como N95, KN95 e máscaras P2) oferecem quase 100% de proteção contra a Covid-19.

Se uma pessoa infectada pelo coronavírus tiver contato com uma saudável num espaço fechado - mesmo a uma distância pequena e após 20 minutos - o risco de contágio é de apenas 0,1%. Se a pessoa estiver vacinada, o risco de contrair a doença é ainda menor, apontam os pesquisadores.

Se a máscara não estiver corretamente encaixada ao rosto, o risco de infecção no mesmo cenário sobe para cerca de 4%, aponta o estudo, publicado na revista científica PNAS, da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

 
A análise também demonstrou que máscaras PFF2 bem encaixadas ao rosto protegem 75 vezes mais que máscaras cirúrgicas - as quais, no entanto, reduzem o risco de infecção para no máximo 10% se também forem bem ajustadas.
 




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



SAÚDE  |   18/05/2022 14h13

Bernardino Batista - PB
 




SAÚDE  |   15/05/2022 05h47

Uiraúna - PB