GENTE | SUCESSO

Professora paraibana é premiada durante doutorado na Europa


Reprodução

A professora do IFPB Isabela Augusta Carneiro Bezerra, que leciona disciplinas da área de História no Campus Avançado Cabedelo Centro, obteve a Bolsa de Mérito da Faculdade de Letras (FLUC) da Universidade de Coimbra, em Portugal, onde realiza seu doutoramento. A premiação é atribuída aos estudantes com melhor desempenho acadêmico nos cursos de Graduação, Mestrado e Doutorado da instituição.

A cerimônia ocorreu no dia 19 de maio, no teatro Paulo Quintela da FLUC, sob a presidência do diretor Prof. Doutor Albano Figueiredo, durante o encerramento do ano letivo 2021/2022 e a comemoração do aniversário da Faculdade. Na ocasião, foram entregues os diplomas de mérito atribuídos aos estudantes que se destacaram no ano letivo 2020/2021.


A professora Isabela Augusta foi contemplada com a Bolsa de Mérito por ter alcançado o primeiro lugar no Doutorado em História da Universidade de Coimbra. De acordo com o regulamento da premiação, o critério para a sua obtenção é a melhor média ponderada das classificações obtidas nas unidades curriculares do 1º ano do curso.

Isabela é docente do Instituto Federal da Paraíba desde 2015, tendo sido professora da rede municipal de ensino de João Pessoa anteriormente. Ela fez a graduação e o mestrado em História na Universidade Federal da Paraíba. As pesquisas de Isabela são centradas em História Colonial.

A professora do IFPB disse que a premiação foi uma surpresa porque sequer sabia da existência quando ingressou no curso de pós-graduação. Somente em 2024 é que Isabela deve concluir a tese que aborda o perfil social, as trajetórias e as formas de seleção dos governadores do império português, especificamente da Paraíba (América), São Tomé (África) e Damão (Ásia), nos séculos XVII e XVIII.

Segundo Isabela, estudar em Portugal tem sido uma experiência enriquecedora, tanto a nível acadêmico quanto pessoal.
 

Estudar num lugar novo, fora do país, expande o horizonte de desafios e aprendizagem. Entramos em contato com um novo ambiente acadêmico, com pessoas e culturas díspares. Além disso, Portugal é um lugar privilegiado para a minha pesquisa, pois as fontes documentais que utilizarei na investigação se encontram nos arquivos históricos portugueses", comentou a professora Isabela.

 
"O largo enquadramento propiciará uma leitura ampla do processo de recrutamento dos administradores e de seus percursos. Sob uma perspectiva comparada e global, a pesquisa estabelecerá conexões entre os diferentes espaços ultramarinos e seus agentes, integrantes de um império com projeção mundial", acrescentou a docente do IFPB.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM