POLICIAIS | EM JOÃO PESSOA

Mais de 80 pessoas acusam decoradora de calote, na PB
O caso foi parar na Central de Polícia de João Pessoa nesta terça-feira (24).


Reprodução

Uma frustração tomou conta de pelo menos 80 famílias, que planejaram e muitas até pagaram uma decoradora acreditando que teriam suas festas realizadas. A responsável pela empresa usou as redes sociais para dizer que os eventos não aconteceriam e que encerraria as atividades, gerando indignação nos clientes.

O caso foi parar na Central de Polícia de João Pessoa nesta terça-feira (24).

Ao todo, mais de 80 pessoas, entre clientes e fornecedores, se reuniram para registrar boletim de ocorrência. Eles procuraram a delegacia de Defraudações para o registro, mas não conseguiram.

 

Vai depender do valor do prejuízo de cada uma dessas mães, se tiver um prejuízo acima de 24 mil reais é na delegacia de defraudações. Caso o valor seja inferior a esse, cada uma dessas vítimas pode procurar a delegacia do bairro ou da cidade onde elas residam, que é justamente o local da competência para que possa dar entrada no procedimento criminal, para dar continuidade, e daí a gente vai poder investigar se realmente se trata de um estelionato ou apenas a relação comercial não cumprida", disse o delegado.

Além disso, o delegado de fraudações também orientou as mais de 80 pessoas que foram lesadas a procurarem o ressarcimento dos danos na Justiça.

"Como se trata de uma empresa, tem o PROCON, que está à disposição, e o juizado especial cível, para que elas possam ajuizar e executar esses contratos para poder reaver esses valores", finalizou.

 
O Portal T5 procurou a decoradora, enviou mensagem, tentou ligações para o telefone, mas não conseguiu resposta. Buscamos também contato pelas redes sociais que ela usava para oferecer os serviços, mas a conta foi desativada.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLICIAIS  |   29/06/2022 02h58

Sousa - PB
 




POLICIAIS  |   28/06/2022 10h56