GERAIS

Espada viking é remontada depois de 1200 anos

Em 2021, um caçador de tesouros usava seu detector de metais na região de Stavanger, na costa oeste da Noruega, quando descobriu um pedaço de metal estranho. Ele cedeu o achado ao museu arqueológico local sem saber do que se tratava. Recentemente, pesquisadores encontraram a outra peça do quebra-cabeças: a segunda parte do objeto também foi achada na região.
Os dois pedaços de metal eram parte de uma espada viking. Embora ela esteja com a lâmina faltando, arqueólogos conseguiram deduzir que se trata de um tipo raro, conhecido da Escandinávia, mas também encontrado tanto na Europa Ocidental como na Europa Oriental.
O punho da espada é ricamente decorado, com esculturas intrincadas e detalhes em prata. As extremidades da guarda têm a forma de um animal não identificado.
A arqueóloga e especialista em era Viking do museu, Zanette Glørstad, pensa que, com base nesses ornamentos, a espada pode ter sido forjada no Império Franco ou na Inglaterra por volta de 800 d.C. Mas também pode ser o trabalho de um ferreiro norueguês, que teria se inspirado nas armas francas.
Das cerca de 3.000 espadas vikings recuperadas na Noruega, apenas cerca de 20 correspondem ao perfil da arma recém-descoberta. Esse tipo de espada é caracterizada pelo punho grande e adornado.
Espadas desse período costumavam ter o nome de seus proprietários gravado na lâmina. Mas, como ela não foi achada, resta especular a quem pertencia. Por ser uma espada altamente decorada, é provável que seu dono tenha sido alguém com recursos para adquiri-la e que queria esbanjar seu status social.
Não é a primeira vez que algo de valor é encontrado na região. Em 1883, o túmulo de uma próspera rainha viking foi desenterrado nas proximidades de onde a espada também foi achada.
“Sabíamos que esta área era de especial importância, mas encontrar algo assim foi muito inesperado”, disse Håkon Reiersen, chefe interino do departamento de coleção do museu, em nota.
A espada se juntou à coleção do Museu de Arqueologia de Stavanger, onde estará em exibição assim que for devidamente restaurada.
Continua após a publicidade




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM