GENTE | Fama

Danuza Leão, escritora, jornalista e ex-modelo, morre aos 88 anos
Um dos rostos mais marcantes da indústria da moda em seu tempo, tornou-se cronista célebre na imprensa brasileira. Danuza sofria de enfisema pulmonar e morreu de insuficiência respiratória.


Foto: Otávio Magalhães/Estadão Conteúdo/Arquivo

A escritora, jornalista e ex-modelo Danuza Leão morreu na noite de 4ª feira (22.jun.2022), aos 88 anos. Ela sofria de problemas respiratórios e estava internada na clínica São Vicente, no Rio de Janeiro. O corpo será cremado no Cemitério do Caju, na capital fluminense, segundo informações do g1.

Irmã da cantora Nara Leão (1942-1989), Danuza começou a carreira como modelo nos anos 1950 e tornou-se a 1ª brasileira a desfilar no exterior. Atuou também como colunista do jornal Folha de S.Paulo de 2001 a 2013, e da Revista Ela, do jornal O Globo, de 2017 a 2019.

 
Escreveu livros que vieram a se tornar best-sellers como "Na sala com Danuza" (1992) e a autobiografia "Quase tudo" (2005). No cinema, participou dos longas "A Idade da Terra" (1980) e "Terra em Transe" (1967), ambos do diretor Glauber Rocha (1939-1981).

Danuza Leão foi casada com o jornalista Samuel Wainer (1910-1980), fundador do jornal Última Hora -o veículo de mídia foi fundado em junho de 1951, acabou vendido em 1971 a um grupo empresarial e teve sua falência decretada pela Justiça em julho de 1991, 11 anos depois da morte de Wainer.

O casal teve 3 filhos: Samuel Wainer Filho (1955-1984), Pinky e Bruno. Na imagem abaixo, postada pela jornalista Karla Monteiro em seu perfil no Instagram, é possível ver Danuza e Samuel. Depois do divórcio, Danuza teve outros 2 casamentos: com o compositor e cronista Antônio Maria e com o jornalista Renato Machado.




 
Danuza nasceu em Itaguaçu, no Espírito Santo, em 26 de julho de 1933.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM