SAÚDE | SAÚDE

Cúrcuma traz mesmo benefícios ou é só mais um modismo?
Utilizada principalmente por quem deseja emagrecer, a cúrcuma possui benefícios que vão além da perda de peso; confira.


A curcumina, presente na especiaria, ajuda a combater inflamações e mantém os níveis de açúcar no sangue estáveis - iStock

Parente do gengibre, este tempero amarelo-alaranjado vívido é comum nas culinárias indiana, do sudeste asiático e do Oriente Médio. Também tem sido usado como remédio em lugares como a Índia há séculos para tratar males como problemas respiratórios. É muito comum as pessoas confundirem açafrão e cúrcuma. Os dois têm propriedades semelhantes, sendo bastante utilizados por seus efeitos antioxidantes.

Em relação ao sabor, ambas as especiarias são muito parecidas, mas enquanto o açafrão tem um sabor mais delicado, a cúrcuma é mais terrosa. Outro ponto que os diferencia é que o açafrão é bem mais caro. Ultimamente, a cúrcuma tem sido apontada como um superalimento que pode combater o câncer, aliviar a depressão e muito mais. Descubra o que a cúrcuma pode - ou não - fazer pela sua saúde a seguir.

Depressão

Vários compostos da cúrcuma podem reforçar a saúde. O mais conhecido deles é a curcumina. Os cientistas estão entusiasmados com o potencial dessa substância ativa para aliviar a depressão e ajudar os antidepressivos a funcionarem melhor. Mas até agora, os resultados da pesquisa foram variados.

 
Diabetes tipo 2

Como a curcumina pode ajudar a combater a inflamação e manter os níveis de açúcar no sangue estáveis, pode ser uma ferramenta útil para prevenir ou tratar o diabetes tipo 2. Um estudo acompanhou 240 adultos com pré-diabetes e descobriu que tomar um suplemento de curcumina durante nove meses reduziu suas chances de desenvolver diabetes. A pesquisa está em andamento, mas muitos dos estudos até agora foram em animais, não em pessoas.

Infecções virais

Da próxima vez que você tiver uma indisposição, pode querer tomar um pouco de chá de cúrcuma. A curcumina pode ajudá-lo a combater uma variedade de vírus, incluindo herpes e gripe. Porém, a maioria das pesquisas sobre isso foi feita em laboratório, não em pessoas. Tenha em mente que a cúrcuma tem apenas cerca de 3% de curcumina, e seu corpo não a absorve bem, então uma xícara ocasional de chá não vai ser uma cura para tudo.

Tensão pré-menstrual

Um estudo recente que acompanhou mulheres por três ciclos menstruais consecutivos descobriu que os suplementos de curcumina ajudaram a aliviar os sintomas da TPM. Um estudo sobre em cobaias sugere que a cúrcuma também pode aliviar as cólicas menstruais.

Colesterol alto

A pesquisa sobre a capacidade da cúrcuma de proteger o coração foi mista. Alguns estudos descobriram que ela pode diminuir o colesterol LDL "ruim", enquanto outros concluíram que a especiaria não tem efeito. Os cientistas continuam a investigar as possibilidades de proteção. Um pequeno estudo descobriu que a cúrcuma pode ajudar a evitar ataques cardíacos em pessoas que fizeram cirurgia de ponte de safena.

Doença de Alzheimer

Pessoas com Alzheimer têm inflamação crônica e a cúrcuma parece ter efeitos anti-inflamatórios naturais. Então a cúrcuma pode combater o Alzheimer? Infelizmente, ainda não há fortes evidências científicas de que ingerir essa herbácea seja uma maneira eficaz de prevenir a doença.

Artrite

A cúrcuma mostrou-se promissora por sua capacidade de aliviar a dor, a rigidez e a inflamação nas articulações. No entanto, mais pesquisas são necessárias antes que o tempero se torne um tratamento de artrite. Se você decidir experimentá-lo para sua dor nas articulações, ajude seu corpo a absorver a curcumina natural ingerindo-a junto com pimenta preta.

Câncer

Em estudos de laboratório e em animais, a cúrcuma interrompeu o crescimento de células tumorais, ajudou as enzimas desintoxicantes a funcionar melhor e muito mais. O que esses estudos ainda não podem nos responder, porém, é o que acontece no corpo humano quando uma pessoa com câncer ingere a cúrcuma. Além disso, há uma chance de que ela possa interferir com alguns medicamentos quimioterápicos.

Dor de cabeça

Como o gengibre é considerado um remédio natural bem conhecido para dor de cabeça, não é surpresa que a cúrcuma também seja recomendada como tratamento para o mesmo problema - especialmente para enxaquecas. Mesmo que pessoas façam elogios na internet, há poucas evidências científicas mostrando que ela possa tratar ou prevenir dores de cabeça, embora um estudo sugira que possa ser, sim, parte de uma nova abordagem.

 
Acne

Algumas pessoas afirmam que aplicar uma máscara de cúrcuma na pele ou comer a especiaria ajudará a combater espinhas que teimam em aparecer - talvez por causa das propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias do tempero. Infelizmente, não há prova científica apoiar isso.

Síndrome do Intestino Irritável (SII)

Pesquisas iniciais, incluindo um estudo piloto com 207 adultos, e outro em ratos, descobriram que a cúrcuma pode ajudar a melhorar os sintomas da SII, como dor abdominal. Como muitas coisas que já abordamos aqui, mais pesquisas são necessárias. A cúrcuma também está sendo estudada como tratamento para doenças como Crohn e colite ulcerativa.
Um outro estudo piloto descobriu que os participantes humanos que tinham a síndrome e que tomaram dois comprimidos de açafrão todos os dias, durante oito semanas, relataram redução no desconforto abdominal e padrões de movimentos intestinais melhorados. No entanto, este estudo carecia de um grupo de controle, e os autores concluíram que eram necessárias mais pesquisas para descartar o efeito placebo e outras variáveis.

Efeitos colaterais

A curcumina é considerada segura para consumo para a maioria das pessoas em doses que variam de 500 mg a 12.000 mg por dia, apenas para uso em curto prazo. Mais estudos são necessários para determinar a toxicidade associada ao uso em longo prazo.

Alguns efeitos colaterais podem ocorrer com o uso regular de cúrcuma, incluindo:
  • dor abdominal;
  • problemas digestivos;
  • náusea;
  • "afinamento" do sangue.

Atualmente, não está claro se os suplementos de curcumina são seguros para as mulheres grávidas, por isso é importante que elas falem com um médico antes de tentar qualquer suplemento.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM