ESPORTES | RACISMO

Jogador é substituído chorando na Argentina após ser alvo de racismo
O atacante colombiano Harrison Mancilla, do Sarmiento, foi hostilizado pela cor de pele e nacionalidade.


Reprodução

No último domingo (26/6), na 5ª rodada do Campeonato Argentino, houve racismo e xenofobia na partida entre Platense x Sarmiento. O colombiano Harrison Mancilla, do time visitante, foi hostilizado pela torcida visitante devido à cor de sua pele e sua nacionalidade.

O jogador do Sarmiento, que entrou aos 38 minutos do segundo tempo, acabou caindo em cima do braço e precisou ser substituído. Durante a alteração, o atacante foi alvo de insultos racistas e xenofóbicos pelos torcedores do Platense. Aos prantos por conta da situação, o atleta foi consolado pelo treinador Israel Damonte.


O técnico da equipe do Sarmiento, responsável por acalmar Harrison Mancilla, taxou a atitude da torcida do Platense como vergonhosa.
 

Me dá vergonha alheia repetir as coisas que gritam sempre os idiotas e cada vez temos mais nesse país, é contagiante. Por sorte, houveram pessoas do Platense que tambem recriminaram quando ouviram, me parece que não foram todos. Nessa época, isso me parece coisa do passado e me parece que não devemos voltar a esse tipo de coisa que não é boa. Para todos, como sociedade, e para aqueles que estão sofrendo", disse o treinador.

No Twitter, o Club Atlético Sarmiento repudiou as atitudes dos torcedores do Platense.



O futebol sul-americano está sendo vitrine para casos de racismo, recentemente o Boca Juniors foi multado em R$ 525 mil por ofensas racistas em jogo contra o Corinthians.

 
A partida entre Platense x Sarmiento acabou empatada em 0 x 0. A equipe da casa está em 5º lugar no Campeonato Argentino, enquanto os visitantes estão em 12º.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM