ESPORTES

Atlético anuncia contratação do atacante Pavón, ex-Boca Juniors

O Atlético anunciou, no início da tarde deste domingo (3), a contratação do atacante Cristian Pavón. O argentino de 26 anos estava livre no mercado depois do término do contrato com o Boca Juniors (que se encerrou em 30 de junho) e assinou com o Galo até junho de 2025.

Nas redes sociais, o Atlético brincou ao anunciar a nova contratação. O clube fez uma montagem em referência ao filme 'Animais Fantásticos e Onde Habitam'. Na imagem, um Galo (mascote alvinegro) e um pavão (em menção a Pavón) se olham.



Pavón já tinha um acordo com o Atlético desde o início do ano. O acerto definiu que o jogador reforçaria o clube alvinegro assim que acabasse seu contrato com o Boca Juniors, em 30 de junho. Assim, a diretoria alvinegra precisou arcar somente com as luvas.

O atacante chegou ao Brasil na manhã desse sábado e finalizou os trâmites burocráticos para assinar o vínculo definitivo com o Galo.

É a quarta contratação confirmada pelo Atlético para o segundo semestre. Antes de Pavón, o clube já havia anunciado as chegadas do zagueiro Jemerson e dos atacantes Pedrinho e Alan Kardec. O quarteto poderá estrear com a camisa alvinegra a partir de 18 de julho, quando abre oficialmente a janela de transferências internacionais no Brasil.



Reforço de Copa do Mundo


A chegada de Pavón aumenta a lista de jogadores contratados pelo Atlético neste século com a disputa de uma Copa do Mundo no currículo (veja todos na galeria abaixo). O argentino de 26 anos disputou o Mundial da Rússia, em 2018, com a seleção de seu país.



Números pelo Boca


Em 2021, Pavón disputou 36 jogos pelo Boca Juniors, marcou quatro gols e deu cinco assistências. Em 2021, foi 'escanteado' pelo clube argentino, que já sabia de sua saída para o Atlético, e não entrou em campo.

Pavón, inclusive, tem seis jogos de suspensão a cumprir na Copa Libertadores. Por isso, não poderá defender o novo clube na principal competição continental.

Denúncia de abuso


A chegada de Pavón ao Atlético sofreu críticas, já que o jogador foi denunciado por abuso sexual na Argentina. Em fevereiro de 2021, Gisela Marisol Doyle o acusou de tê-la violentado e levou o caso à Justiça. O jogador nega as acusações.

Diante do cenário controverso, o Atlético designou um profissional para buscar informações sobre o caso. O departamento jurídico do clube entende que não há nada que possa macular a imagem do atleta, apesar da investigação.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM