POLÍTICA

ANA autoriza liberação de água de Boqueirão para São Gonçalo


Reprodução

A Agência Nacional as Águas (ANA) autorizou, nesta segunda-feira, 05, a liberação de águas do reservatório de Engenheiro Avidos (Boqueirão de Cajazeiras) para o açude de São Gonçalo.

Em princípio, serão destinados a São Gonçalo mais de 14 milhões metros cúbicos de água o que deixará o reservatório com a sua capacidade máxima acima dos 40 milhões de metros cúbicos de água.

 
O manancial que abastece as populações de Sousa, Nazarezinho, Marizópolis e que é de suma importância na manutenção da produção agrícola do Perímetro Irrigado de São Gonçalo, terá água o suficiente para atender a demanda visto que a liberação se refere ao período de 2021/2022.

Para o presidente da Comissão de Reativação e Modernização do Perímetro Irrigado de SG, Francisco José Bernardino (Pila), a liberação de água para São Gonçalo dará condições dos milhares de colonos do perímetro de se organizar e planejar melhor suas plantações haja vista terem a certeza de poder contar com água suficiente. Destacando com isso, a revitalização da economia local.

Segundo Pila, um outro fator a que se levar em consideração é o bom uso da água. “Teremos água suficiente, teremos. Mas isso não nos dá o direito ao desperdício. Vamos usar o necessário, conscientes de que esta água também serve para o consumo de milhares de pessoas”, disse.

Abaixo o Termo de Alocação de Água da ANA

“Tendo em vista a operação prevista no item 2.2.1 do Termo de Alocação de Água 2021/2022 para o sistema hídrico Eng. Avidos-São Gonçalo, anexo, AUTORIZAMOS A TRANSFERÊNCIA DE 14 (QUATORZE) MILHÕES DE M3 DE ÁGUA entre esses reservatórios.

Solicitamos ao DNOCS-CEST/PB que providencie a manobra necessária, inicialmente prevista para o dia 05 de julho de 2021 e na vazão máxima adequada, desde que tomadas todas as providências necessárias à segurança da barragem e seus equipamentos, das pessoas e da infraestrutura ribeirinha.

A Comissão de Acompanhamento da Alocação e a Projecte devem acompanhar a operação, devendo ser informado à ANA as vazões praticadas e eventuais ocorrências, tão logo a operação iniciada e finalizada.


 
Ao final da transferência, a vazão defluída deve ser calibrada para 268 L/s, assim permanecendo.

Atenciosamente,

Coordenação de Marcos Regulatórios e Alocação de Água – COMAR/SER”





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLÍTICA  |   20/08/2021 08h33

Cajazeiras - PB
 




POLÍTICA  |   24/07/2021 12h00

Cajazeiras - PB
 

POLÍTICA  |   14/07/2021 12h10

Cajazeiras - PB